Salvador vive pré-colapso na saúde; UPAs têm 117 pessoas aguardando transferência

salvador
04.03.2021, 12:33:00
Atualizado: 04.03.2021, 16:08:54

Salvador vive pré-colapso na saúde; UPAs têm 117 pessoas aguardando transferência

Prefeitura afirma que a situação é crítica

O número de pacientes internados em Unidade de Pronto Atendimento (UPAs) de Salvador aguardando por uma transferência voltou a bater recorde. A cidade amanheceu com 117 pessoas nessa situação. Os números estão crescendo desde o início da semana. Na segunda-feira (1º), eram 90 casos. Na terça, 96 pessoa, e na quarta, 107 pacientes. A prefeitura afirma que a situação é de pré-colapso.

Em entrevista coletiva, nesta quinta-feira (4), o prefeito Bruno Reis disse a cidade está no limite da quantidade de respiradores para atendimento da população, que a taxa de ocupação na rede pública é de 85%, e que na rede privada hospitais já atingiram a capacidade máxima.

“Infelizmente, os números não cedem. Nossa expectativa é de que a partir do final de semana eles possam cair. Estamos viabilizando novos leitos, recebemos insumos que foram doados, como bombas de infusão, respiradores e monitores, e pretendemos colocar em uso já no Hospital Salvador. O Governo do Estado também tem feito um esforço para antecipar o início das atividades do hospital de campanha da Arena Fonte Nova para que a gente possa evitar o colapso em nossa cidade”, disse.

Nesta quinta-feira, 61 pacientes adultos e três crianças estavam nas UPAs aguardando por um leito clínico, e outras 53 pessoas esperavam por uma vaga em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Quarta foram realizadas 71 transferências das UPAs para hospitais e unidades de atendimento exclusivo covid-19.

Medidas
Bruno pediu que a população colabore com as ações, saindo de casa apenas para trabalhar, e mantendo as medidas de proteção à vida, como uso de máscara e o distanciamento social. Atualmente, as atividades não essenciais já estão suspensas, mas ele afirmou que decisões mais duras podem ser tomadas caso os números continuem subindo. Ele falou em “operação de guerra” para combater a doença.

“São R$ 60 milhões por mês. Hoje, Salvador já investiu R$ 752 milhões no enfrentamento a pandemia, ou seja, estamos chegando à casa de R$ 1 bilhão. Imagine o que nós poderíamos fazer com esses recursos em nossa cidade. Salvador está fazendo um esforço hercúleo. Todos os hospitais que tinham disponíveis na cidade nós já locamos ou requisitamos administrativamente”, disse.

Os hospitais Itaigara Memorial e o Santa Clara foram alugados pelo município. Outras duas unidades, o Sagrada Família e o Salvador foram requisitados administrativamente, e um hospital de campanha está sendo montado, em Itapuã. Esse último está previsto para ser entregue na próxima semana.

Uma tenda será aberta ao lado da UPA dos Barris, com dez leitos, nesta sexta-feira (5). O Hospital Salvador está passando por reformas para a ampliação da capacidade de atendimento, serão 40 leitos de UTI e 120 clínicos. Já o Hospital de Campanha de Itapuã terá 10 acomodações de UTI e 40 de enfermaria.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas