Sant'Ana sobre negociações: 'A tinta da minha caneta esgotou'

e.c. bahia
23.11.2017, 18:48:00
Atualizado: 24.11.2017, 08:55:15
Sant'Ana garante que não venderá nenhum atleta até o final do seu mandato (Foto: Mauro Akin Nassor / CORREIO)

Sant'Ana sobre negociações: 'A tinta da minha caneta esgotou'

Presidente tricolor garante que não comprará nem venderá nenhum atleta até o final do seu mandato

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Diante de tantas especulações no final da temporada envolvendo alguns jogadores do Bahia, o presidente Marcelo Sant'Ana, em entrevista ao Programa do Esquadrão, foi taxativo ao garantir que não comprará nem venderá mais nenhum atleta até o final do seu mandato. As decisões ficarão para o seu sucessor. 

"A tinta da minha caneta esgotou para o tema compra e venda de atletas. No plural. Como membro da imprensa, sou formado em comunicação, dou essa dica para os colegas da área. Não adianta procurar o Bahia para perguntar sobre compra e venda de atletas. Não acontecerá nenhuma negociação", afirmou o mandatário. 

Sant'Ana, no entanto, admitiu que tem sido procurado por alguns clubes que estão interessados nos jogadores mais valorizados do tricolor e que tem ouvido propostas e feito contra-propostas em alguns casos, mas afirmou que o presidente eleito no dia 9 de dezembro é quem definirá o rumo de cada negociação. 

"A gente pretende deixar um caminho pavimentado, opções, escolhas, para quando o sócio decidir o novo presidente do clube, este novo presidente assuma tendo situações encaminhadas. Um clube me ligou hoje interessado em um atleta do Bahia. Vou desligar o telefone? Isso é irresponsabilidade. Ouvimos as propostas, fazemos contrapropostas, sinalizamos interesses, mas nenhuma decisão é definitiva. Isso compete ao novo presidente". 

Por fim, o presidente tricolor pediu que a torcida foque nos dois jogos que restam ao clube na reta final da Série A e deixe as especulações para depois do campeonato e das eleições. "O Bahia tem chances matemáticas de voltar a disputar a Libertadores após 29 anos. É mais válido focar no jogo. Deixa o tema de especulação para o fim do ano. Entendo a angústia do torcedor, mas a postura da diretoria é essa. A gente ouve sondagens, propostas, tem feito procuras no mercado, mas a única caneta que posso gastar é no tema de renovações", concluiu. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas