Saulo encanta público infantil em show no Rio Vermelho pelo Festival da Primavera

salvador
24.09.2017, 20:07:40
Atualizado: 24.09.2017, 22:12:18

Saulo encanta público infantil em show no Rio Vermelho pelo Festival da Primavera

Apresentação contou com participação do Malêzinho, ala infantil do Malê Debalê
(Foto: Almiro Lopes/CORREIO)

O Largo da Mariquita, no Rio Vermelho, famoso por ser o ponto de encontro de jovens e adultos durante o final de semana, ganhou um novo público na tarde deste domingo (24): as crianças. A plateia presente foi prestigiar o último dia do Festival da Primavera, que contou com a apresentação do show infantil “Pé de Maravilha”, do cantor Saulo. O show teve como como tema “A Floresta” e contou com a participação do Malêzinho, ala infantil do Bloco Afro Malê Debalê. 

O clima descontraído foi o que fez o advogado Renato Gomes, 33 anos, e sua esposa levarem a Maria Clara, de apenas 1 aninho, para ver Saulo hoje. “Aqui tem muita criança, é um outro tipo de público. É a primeira vez que a gente vem e achamos muito tranquilo”, disse.

A festa agradou a todo o tipo de público. Jeniffer Ferreira, 14, portadora da Síndrome Cri-Du-Chat, foi levada ao show pela madrinha e prima, de surpresa. A alegria da menina era visível: a cada olhar e beijos que o cantor soltava, ela se animava ainda mais.

Ao fim do show, Jeniffer foi cumprimentada por Saulo e não conteve a emoção. “A gente disse a ela que íamos ao shopping. Quando chegamos e ela ouviu ele cantando, começou a nos apertar e falar ‘Saulo, tia!’”, disse a madrinha Edirene Oliveira, 45, que se identificou como a “segunda mãe” de Jeniffer.

A prima Ingrid Oliveira é responsável por apresentar o cantor a Jeniffer. “Ela é fã por causa de mim. Eu sou desde 2009 e ela já tem uns quatro anos, e acabou sendo mais fã do que eu”, brincou. 

Jeniffer estava com um banner com a foto dela com o cantor. “O quarto dela é cheio desses, a gente trouxe um para cá. Ela vai em todos os tipos de shows dele, mas o infantil é melhor, porque tem mais criança”, disse a madrinha. 

A alegria da pequena Danieli Regis, 3, também era contagiante. Na grade de proteção, usando um vestido floral e uma tiara, a pequena bateu palmas e soltou beijos para Saulo durante todo o show. “Eu já vim no festival no ano passado para ver Arnaldo Antunes. Nesse ano resolvi trazer ela. Soube que teria esse show para crianças e trouxe ela”, disse a madrinha Sueli Santos.

O show de Saulo reuniu centenas de pessoas, em sua maioria de famílias, em um clima descontraído. Nem mesmo uma queda de energia de dois minutos interrompeu a alegria do público. Saulo fez questão de ir à frente e puxar o coro da música “Circulou”, que foi seguida por todos presentes.

O repertório incluiu clássicos como Sítio do Picapau Amarelo, de Gilberto Gil, A Casa, de Vinicius de Moraes, e Aquarela, de Toquinho. Os clássicos autorais “Circulou” e “Raiz de Todo Bem” também embalaram a tarde da plateia.

O cantor, que se emocionou por diversas vezes durante o show, ressaltou que o festival faz com que as pessoas ocupem as ruas. “Parece que não tem problema nenhum no mundo, que é tudo lindo. Aqui é um céu de coisa boa. As crianças vieram ver o show, foi lindo. Parabéns ao Festival, isso é lindo. As pessoas ocupando as ruas, acabando com o medo e a angústia. Acho que só melhora a vida assim”, disse emocionado.

36 horas de música
Além de esporte, gastronomia, cultura e economia criativa, o Festival da Primavera ofereceu diversas atrações musicais gratuitas. Além do show infantil de Saulo, a cantora Fernanda Abreu trouxe a turnê ‘Amor Geral’ para o Largo da Mariquita no último sábado (23).

Os 30 anos de carreira de Luciano Calazans foram comemorados durante o festival com um show instrumental. Outros bairros, como a Ribeira, receberam a dupla Rafa e Pipo e a banda Duas Medidas. Gerônimo, Paulinho Oliveira, Jota Veloso e Luciano Bahia e grupos como o Quabales, Faustão e os Mongas, Flor Serena e Gafieira do Dadá se juntaram à programação dos quatro dias.

Para organização, Festival da Primavera foi um 'sucesso'
O Festival da Primavera, que marca o início da estação há cinco anos em Salvador, contou com 36 horas de música em 11 bairros da cidade durante quatro dias de festa: desde a última quinta-feira (21) até este domingo (24).

O evento, realizado pela prefeitura, também contou com feiras espalhadas por toda a cidade, a segunda edição do evento de culinária ‘Cozinha Show’, passeio ciclístico, festival de esporte aquático - o ‘Aloha Spirit Festival’, competição de surf, espetáculos de teatro, exposições, além de massagens, aulas de dança e ginástica ao ar livre.

As atividades foram realizadas nos bairros do Rio Vermelho, Campo Grande, Centro Histórico, Barra, Ribeira, Boca do Rio e Stella Maris, além do Parque da Cidade e da Avenida Professor Magalhães Neto.

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, avalia o evento como um “sucesso”. “Foram mais de 100 atividades, mais de 36 horas de música, e a cidade toda está de parabéns com o evento. Hoje, nós brindamos o sucesso do Festival da Primavera com esse show inédito de Saulo para as crianças”, disse o presidente.

A ocupação da cidade também foi destacada por Isaac. “São muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, temos públicos rodando, dia inteiro de shows e feira. Tivemos desde sexta o maior festival aquático da América Latina, o Aloha Spirit Festival. A gente ficou preocupado em ocupar a cidade”, disse Isaac.

Ainda não há uma estimativa de público presente no evento, que custou cerca de R$ 1 milhão, sendo 50% pagos pela prefeitura e outros 50% por patrocínios privados.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas