Se liga: 20 coisas que não podemos esquecer neste ‘lockweekend’ na Bahia

coronavírus
27.02.2021, 07:05:00
Atualizado: 27.02.2021, 07:05:37
(Foto: Arquivo/CORREIO)

Se liga: 20 coisas que não podemos esquecer neste ‘lockweekend’ na Bahia

Detalhamos o que é permitido e proibido em cada dia, com informações atualizadas e cuidados importantes para o momento

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Parece que voltamos para março de 2020, mas, na verdade, a situação é muitíssimo pior. A pandemia se agravou na Bahia de forma não vista antes. Em anúncio feito nesta semana, as autoridades consideraram necessário fechar tudo de novo, de sexta até a madrugada de segunda-feira (1). As medidas e regras foram apresentadas em uma coletiva de imprensa, e o CORREIO as detalhou para que você não se esqueça o que é permitido e proibido em cada dia, além de informações atuais sobre o cenário da covid-19 no estado e cuidados importantes para este momento mais extremo.

  1. O decreto de restrição vale para todo o estado

Todas as 417 cidades da Bahia deverão seguir as mesmas regras, incluindo as da região Oeste, que tinham sido poupadas do toque de recolher anterior.

  1. Se não for renovado, o toque de recolher termina às 5h de segunda

Desde as 17h desta última sexta-feira só estão podendo funcionar no estado as atividades essenciais, ligadas aos serviços de saúde e alimentação. Todos os comércios e demais atividades não essenciais só voltarão a ser reabertos a partir da manhã de segunda, às 5h. Se essas restrições não derem resultados importantes para baixar a ocupação de hospitais, o decreto deve ser renovado e medidas ainda mais duras podem ser adotadas.

  1. Sábado e domingo não tem funcionamento do comércio

Exceto as atividades essenciais, nenhum estabelecimento poderá abrir para atendimento presencial, em nenhum horário, durante este sábado e domingo, 27 e 28 de fevereiro. Os bares e restaurantes só poderão funcionar por delivery nestas datas. Padarias, mercados e farmácias podem abrir e funcionar até as 20h.

  1. O serviço de transporte vai ser limitado

O transporte público seguirá rodando, mas somente das 4h30 às 20h30. Nas estações de transbordo, as últimas viagens serão feitas às 21h. A frota de coletivos estará reduzida nestes dias, já que não haverá comércio. Ferryboat e lanchas não vão funcionar. Os planos inclinados da Liberdade, Pilar e Gonçalves também não funcionarão no sábado e domingo. O Elevador Lacerda seguirá atendendo das 7h às 20h todos os dias.

  1. Relembre o que é serviço essencial

Apenas estabelecimentos como farmácias, padarias, açougues, supermercados, hospitais e demais unidades de saúde, incluindo clínicas veterinárias e pet shop, poderão ficar abertos neste sábado e domingo. O que não for venda de alimentos e serviços de saúde não é considerado essencial e, portanto, não pode abrir. A exceção são os serviços de utilidade pública como bancos, lotéricas, postos de combustíveis e imprensa. Os deliverys funcionarão até 0h, mas os proprietários das empresas que optarem por continuar abertos até este horário deverão oferecer transporte aos funcionários para a volta para casa, já que o transporte público só vai até às 20h30.

  1. Bebida alcoólica está proibida!

Todos os estabelecimentos deverão isolar suas prateleiras de bebidas alcoólicas com fitas. A venda destes produtos está proibida durante a restrição, inclusive delivery. As autoridades optaram por adotar essa medida por entender que o álcool tem sido responsável por muitas das aglomerações que vêm sendo inibidas pela fiscalização.

  1. Nada de esportes coletivos.

Cancela o baba e a corrida de galera. Também estão proibidas as práticas coletivas de esporte em qualquer lugar, seja na orla, ruas, ou academias. Somente atividades individuais são permitidas nos horários anteriores ao toque de recolher. O ideal é ficar todo mundo em casa durante estes dias. Se você decidir sair para caminhar ou correr sozinho no calçadão, deve ir depois das 5h e antes das 20h.

  1. Praias e parques fechados

Não haverá lazer liberado na orla e nem nos parques públicos. Estes espaços estarão com acessos bloqueados em Salvador.

  1. Festa nem pensar!

Eventos como festas de paredões, casamentos, atividades religiosas, solenidades de formatura, passeatas, aulas de dança em academias e outros desta natureza seguem suspensos em qualquer horário, independente do número de participantes.

  1. Quem for visto na rua pode ser abordado pela polícia

O governo estadual afirmou que, no intervalo de restrição (das 20h às 5h), é proibida a circulação de pessoas nas ruas das cidades. Só será permitida a locomoção em casos de urgência, como ida a serviços de saúde ou farmácias, mediante comprovação da necessidade.

  1. Quem descumprir a medida pode ser preso

Desde que os dois últimos toques de recolher foram determinados no estado, 63 pessoas foram conduzidas à delegacia por não obedecerem à medida. Mesmo assim, o governador Rui Costa afirmou que os casos de não colaboração têm sido pontuais e que, no geral, o povo baiano tem acatado a ordem. A fiscalização continuará rigorosa, com força máxima, em todos os municípios com o apoio da Polícia Militar e das guardas municipais. Quem não cumprir as determinações pode responder por crime contra a saúde pública.

  1. Não tem tratamento diferenciado para turistas

Não adianta dizer: “Ah, mas eu não sou daqui, estou em viagem aproveitando a cidade”. As regras valem para todos. Os cidadãos que estão na Bahia devem se manter em isolamento após as 20h deste fim de semana.

  1. A situação na Bahia é de pré-colapso

Tanto a rede pública quanto a privada de saúde estão altamente sobrecarregadas. Os leitos de UTI e mesmo os clínicos ameaçam faltar, mesmo para quem pode pagar. Há pacientes com planos de saúde internados na rede do SUS e o estado não tem conseguido fazer a regulação destas pessoas para os hospitais privados porque também não há vagas neles. Na Bahia, mais de 190 pessoas estavam na fila por um leito de covid-19 nesta quinta. O estado tem pouco mais de 2,2 mil leitos públicos destinados exclusivamente à covid-19, sendo que mais de mil estão em Salvador.

  1. A ocupação de leitos passou dos 80%

Na sexta-feira à noite, a taxa de ocupação de vagas no estado fechou em 82%. Na capital, a situação foi pior: 83%. Para se ter referência, cientistas do Consórcio Nordeste sempre recomendaram que todos os estados deveriam decretar um completo lockdown de, pelo menos uma semana, sempre que essa taxa atingisse 80%. Neste momento, o que está acontecendo na Bahia é uma espécie de ‘lockweekend’, restrição da circulação apenas durante o fim de semana.

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), disse que os números de ocupação das UPAs já superam o dobro da taxa registrada no pico da primeira onda, em junho passado. Na quinta, 67 pessoas estavam na fila por um leito na capital, e a tendência é que a situação piore nos próximos dias.

  1. Novo recorde de mortes

A marca de 137 mortes notificadas em apenas 24h é o novo recorde da pandemia na Bahia, registrado nesta sexta-feira. Antes, o maior número de óbitos notificados tinha sido no dia anterior, a quinta, com 100 óbitos. O terceiro dia com mais mortes por covid-19 foi 24 de agosto de 2020, com 77 vidas perdidas. Esses dois números mais recentes têm demonstrado o crescimento de casos graves. Ao todo, mais de 11,6 mil infectados perderam a vida no estado. No Brasil já são 251,4 mil mortos, segundo dados do Ministério da Saúde.

  1. Cirurgias eletivas suspensas

Os procedimentos cirúrgicos não essenciais, ou seja, aqueles que podem ser feitos em outro momento, continuarão suspensos tanto na rede pública quanto na privada. A ideia é que, com esses adiamentos, mais leitos estejam disponíveis para os pacientes de covid-19 que precisarem.

  1. A vacinação continua

Considerado serviço essencial de saúde, a vacinação vai funcionar normalmente no final de semana, com drive-thrus e postos físicos, das 8h às 17h. Com a chegada de novos volumes de vacinas da Oxford/Astrazeneca, a imunização está sendo retomada em Salvador e em outras cidades baianas. Na capital, nesta fase estão sendo vacinados os idosos com idade igual ou acima dos 80 anos. No sábado (27), é a vez dos cidadãos a partir de 81 anos. No domingo (28), a primeira dose será aplicada para idosos com 80 anos ou mais.

A imunização para este público acontece nos drive-thrus localizados no 5º Centro de Saúde Clementino Fraga (Barris), Parque de Exposições (Paralela) e Atakadão Atakarejo de Fazenda Coutos. Os pontos fixos estão localizados no 5º Centro de Saúde, USF Resgate, USF Santa Luzia, USF Federação, USF Plataforma e USF Cajazeiras X. Profissionais da saúde também seguem sendo imunizados.

Até o momento, 430.630 pessoas já foram vacinadas contra o coronavírus, dos quais 96.081 receberam também a segunda dose, até as 15h desta sexta. A população da Bahia é de mais de 15 milhões de pessoas. 

  1. Não existe tratamento precoce para a covid-19

Uma apuração do Projeto Comprova, do qual o Jornal CORREIO faz parte, mostrou que a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) enfatizam, em seus sites, que o uso da cloroquina, ivermectina e hidroxicloroquina “têm pouco ou nenhum efeito na prevenção de mortes ou na redução de tempo que a pessoa passa hospitalizada. para tratamento contra covid-19”. 

As organizações acrescentam que a maioria das pesquisas até agora sugere que não há benefício e já foram emitidos alertas sobre efeitos colaterais dos medicamentos. Por isso, enquanto não haja evidências científicas de melhor qualidade sobre a eficácia e segurança desses medicamentos, a OPAS recomenda que eles sejam usados apenas no contexto de estudos devidamente registrados, aprovados e eticamente aceitáveis.

  1. As melhores máscaras são as do tipo PFF2 (N95)

Com novas variantes do vírus sendo encontradas a cada dia, pesquisadores têm indicado que as máscaras do tipo PFF2 (ou N95) oferecem melhor proteção. Elas são indicadas para uso em ônibus, viagem de avião e ida à clínicas e hospitais porque conseguem filtrar até 95% das partículas de ar. Os preços deste equipamento são um pouco mais caros, mas vale a pena o investimento. O CORREIO fez uma lista com 10 estabelecimentos que vendem o equipamento de proteção custando a partir de R$ 1,99. 

Elas são máscaras descartáveis, mas podem ser reutilizadas enquanto estiverem inteiras, com elásticos funcionando bem. Não as lave e nem passe álcool, pois degrada o material. Guarde-a em um saquinho de papel para descansar até o novo uso. As dicas são de Victor Mori, doutor em Engenharia Biomédica e pesquisador do Observatório Covid-19 BR.

Se você não tem como adquirir uma deste modelo, saiba que todas as máscaras feitas de algodão também têm um bom desempenho, o importante é usar. O ideal é que ela esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços no lado e mantendo o queixo e o nariz bem cobertos. Não são recomendadas as máscaras de crochê, nem as fabricadas com malhas e plástico transparente. Bandanas e lenços dobrados não são eficazes.

  1. O que é permitido

É permitido estar fora de casa após o encerramento do toque de recolher, ou seja, das 5h01 às 19h59. Atividades esportivas individuais estão liberadas no horário anterior à restrição. Desta vez, os terminais de aeroportos e rodoviárias não serão impactados pelas medidas e a circulação interestadual, intermunicipal e internacional seguem normais para quem precisa fazer viagens.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas