Se preparar para amamentar faz toda a diferença

especiais patrocinados
27.08.2018, 06:00:00
(Fotos/divulgação)
Estúdio Correio -

Se preparar para amamentar faz toda a diferença

Aprender a melhor pega e a posição correta ajudam o aleitamento materno  

A maternidade é um momento singular na vida de uma mãe. A chegada de um bebê, planejada ou de surpresa, muda a rotina da mulher. A amamentação, por si só, já é um grande desafio. Por mais bonito que seja nutrir um filho com o próprio leite, nem sempre o processo é tão simples.

“É uma realização, mas é cansativo e dá muito trabalho. Tem que ter força de vontade para continuar, porque não é fácil. Os quinze primeiros dias foram terríveis! A mãe tem que ter muita persistência”, conta Laís Dourado, mãe da pequena Clara, nascida há dois meses.

É neste primeiro momento, segundo a enfermeira Viviane Souza, especialista em aleitamento materno, que a maior parte das mães desiste de amamentar e opta por lactação artificial. Mas, para ela, muito sofrimento pode ser poupado.

“Existe preparação dos mamilos para a mãe não sentir dor, que é a principal causa do desmame. Oriento, por exemplo, o banho de sol nos mamilos durante a gestação. Ajuda a prevenir as microfissuras”, aconselha a enfermeira, responsável pela empresa Amamente Bem, consultório de aleitamento materno com atendimento especializado para gestantes, lactantes, papais, avós e babás.

No pós-parto, faz toda a diferença aprender a melhor pega e a posição correta. Para ajudar no processo de amamentação, as mamães podem optar também por almofadas e poltronas especializadas, que vendem em lojas segmentadas para bebês como a Oito Baby, em Jardim Armação, Salvador. “Não abriria mão! Ajudou muito, porque fico muito tempo na mesma posição. Ainda mais no início, que ela amamentava com ainda mais frequência”, explica a mamãe Laís Dourado.

Laís Dourado optou por uma poltrona especializada para amamentar a pequena Clara

Dicas
Nos primeiros dias do bebê, todo cuidado é pouco. “Só não aconselho, de forma alguma, esfregar os mamilos com bucha vegetal, toalha grossa, pente fino, passar óleo, creme, pomada ou sabonete na aureola do mamilo”, alerta Viviane Souza. Após o parto, a mãe pode começar a fazer massagens nas mamas. Além de ajudar o filho a fazer uma boa pega, facilitam a saída do leite e evitam que não empedrem quando há muita produção.

O excesso de leite na mama pode, inclusive, acarretar alguns problemas. Este foi o caso de Laís. Ela chegou a ter que ordenhar 290ml fora o que a bebê mamou. “Muita gente fala das dificuldades da amamentação, mas ninguém conta os detalhes. Por ter muito leite no primeiro mês, tomava muito meu tempo todo o processo de ordenhar nos intervalos das mamadas”, explica Laís a principal causa das suas inúmeras noites sem dormir.

Para facilitar o processo, ela contou com a ajuda de uma bomba de extrair leite. “Eu comecei a tirar manualmente, mas não dava conta porque era muito leite. Cansa a mão. Com a bomba é muito rápido”, indica a mãe. E quando não retira todo o leite produzido, há risco de acontecer uma obstrução do ducto. “Chorei muito quando tive. Foi uma dor insuportável”, lembra.

Usar poltrona é uma boa dica para auxiliar a amamentação. Modelos adequados podem ser comprados em lojas especializadas como a Oito Baby, em Jardim Armação, Salvador

O volume de leite já reduziu, mas ainda continua acima da média. “Quando Clarinha está mamando em um seio, eu uso uma concha de amamentação para que o leite não vaze e suje tudo. Me ajuda muito. Quando ela vai trocar o lado da mama, eu retiro”, conta Laís mais um truque que encontrou para driblar a alta produção.

Quando a filha já não quer mais mamar, é o momento de retirar para armazenar.  Ela coloca em potinhos no freezer e utiliza nos momentos em que precisa sair e deixar Clara com a avó. “E pretendo continuar congelando quando eu começar a trabalhar e não tiver como dar de mamar toda vez que ela quiser”, assegura.

Mas até o momento do armazenamento é preciso fazer com bastante cuidado. A enfermeira Viviane Souza dá dicas de como armazenar da melhor forma: “Se fizer da forma correta, não há perda de nutrientes”. Confira as dicas!

Antes da coleta
- Comprar potes exclusivos para armazenar. Os mais indicados são os de vidro com tampa de plástico, mas a mãe pode armazenar também em potes de plástico, desde que não possua “Bisfenol A” ou “BPA” em sua composição. Em ambos os casos, o mais recomendado é ter tampa redonda, porque a vedação é maior;

- Esterilizar os potes de armazenamento e a bomba de extrair o leite, caso vá utilizar;

- Fazer higiene do mamilo com algodão e água;

Durante a coleta
- Desprezar os cinco primeiros jatos;

- A retirada deve durar no máximo 20 minutos;

- Armazenar a quantidade ideal de cada mama. Este número depende do tamanho do bebê e pode ser calculado pela fórmula: 150 vezes o peso da criança dividido por 8;

- Colar uma etiqueta em cada vidro, com a data de coleta e de validade. No freezer, tem durabilidade de 15 dias e na geladeira 12 horas;

- Não misturar leite retirado durante dia e o retirado durante a noite, que é rico em melatonina e estimula o sono;

Descongelamento
- Aquecer em banho-maria e dar para o bebê em temperatura ambiente. Não é indicado usar micro-ondas ou deixar descongelar fora da geladeira;

- O leite não pode ser reaproveitado depois de descongelar. Se a criança não ingeriu, tem de jogar fora;

Ainda ficou com dúvidas? Se você mora em Salvador ou em cidades próximas, faça uma visita à Oito Baby, em Jardim Armação, que uma das consultoras da loja poderá te ajudar. Se precisar comprar algum item para seu bebê e não tiver como sair de casa, basta acessar o site www.oitobaby.com.br. O ecommerce da loja oferece diversas opções como comprar no site e retirar na loja, receber no mesmo dia que efetuou a compra (confira as regras no site), parcelamento, além de enviar para todo o Brasil.

O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas