Secult lança filmes e Plano Étnico-Afro em homenagem à Consciência Negra

salvador
20.11.2019, 14:44:00
Atualizado: 20.11.2019, 16:38:41
(Marina Silva/CORREIO)

Secult lança filmes e Plano Étnico-Afro em homenagem à Consciência Negra

Hoje ocorreu o lançamento da obra "Retratos de Salvador"

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Secretaria de Cultura e Turismo (Secult) anunciou, nesta quarta-feira (20), os lançamentos de um filme, um festival e um Plano Étnico-Afro em homenagem ao Dia da Consciência Negra.

Hoje ocorreu o lançamento do filme "Retratos de Salvador". Com dois episódios de um minuto, a obra traz os depoimentos dos fotógrafos Edgar Azevedo e Amanda Tropicana, que falam sobre seus olhares sobre a capital baiana e como a cidade inspira seus processos criativos e construções narrativas.

As gravações foram realizadas na Casa do Benin e no Espaço Pierre Verger, locais de grande representatividade da cultura negra. O projeto, que é da Usina Digital, será divulgado nacional e internacionalmente e veiculado no Youtube e nas redes sociais do Visit Salvador da Bahia (Instagram e Facebook).

“Vamos, através deste projeto, ressaltar a importância do negro na nossa sociedade e todo o processo de produção desses importantes fotógrafos. Tudo isso em dois lugares extremamente importantes do ponto de vista cultural de nossa cidade”, afirmou o secretário de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco.

Ainda no cronograma comemorativo, no dia 29 de novembro, haverá o lançamento do Plano Étnico-Afro, que é um Plano de Ação para o Desenvolvimento do Turismo Étnico-Afro de Salvador. Os principais objetivos são estimular a geração de emprego e renda para a população negra, principalmente nos setores de turismo, e impulsionar a valorização e reconhecimento da mulher em atividades relacionadas ao setor. O documento é de coordenação da Secult, dentro do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur).

O Plano Étnico-Afro será composto por quatro eixos: Informação e Governança, Capacitação e Renda, Produtos Turísticos e Ações Integrativas que promoverão cadastro de produtos, serviços e produtores; criação de uma plataforma educacional de capacitação e consultoria; a criação de produtos turísticos, entre outros.

Já no dia 5 de dezembro haverá dois eventos. Um deles é o pré-lançamento do longa-metragem "Revolta do Malês", às 20h, no Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha. O evento contará com as presenças dos diretores do filme, Belisario Franca e Jeferson De, além dos atores Shirley Cruz e Rodrigo dos Santos, e personalidades da cultura e movimentos sociais do cenário afrodescendentes de Salvador.

“Além da pré-estreia em Salvador, teremos uma estreia nacional em outra cidade em parceria com o Espaço Itaú de Cinema de Salvador. Aqui em Salvador, nós distribuiremos DVDs com o filme em escolas públicas. O nosso objetivo é contar a história que foi pouco contada no Brasil, que foi a Revolta dos Malês em Salvador. O filme conta a história através de uma ficção”, afirmou Maurício Magalhães, Sócio-CEO da Giro Filmes, empresa produtora do longa.

O outro evento será o lançamento do Salvador Black Film Festival, uma plataforma de audiovisual afrodescendente que será sediada na capital baiana em novembro do ano que vem. O evento já ocorre em algumas cidades do hemisfério norte, como Las Vegas e Montreal.

O Salvador Black Film Festival é um festival internacional de cinema afrodescendente que prioriza o protagonismo afro através do audiovisual.

“Essa plataforma de festivais é liderado por Fabienne Colas que estará conosco em Salvador no dia 5 para a gente lançar a edição de novembro de 2020 pela primeira vez no hemisfério sul, na América Latina, em Salvador. Teremos a exibição de filmes baianos, brasileiros, internacionais e parte da verba arrecadada será destinada para o fomento de projetos brasileiros no desenvolvimento de novos filmes ou séries. Tudo isso, obviamente, para realizadores afrodescendentes”, contou Maurício Magalhães.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas