Sem Rildo, Bahia tem disputa por vaga no ataque contra o Athletico-PR

e.c. bahia
20.06.2022, 05:00:00
Ao lado de Davó, Raí Nascimento é uma das opções para ficar com a vaga de Rildo (Foto: Bruno Queiroz / EC Bahia)

Sem Rildo, Bahia tem disputa por vaga no ataque contra o Athletico-PR

Tricolor vai ter que mudar o time em duelo pela Copa do Brasil

Nos próximos dias o Bahia tem uma decisão pela frente. Na quarta-feira, o tricolor recebe o Athletico-PR, às 19h30, na Fonte Nova, pelo jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Em busca de um bom resultado para abrir vantagem na disputa, o técnico Guto Ferreira sabe que vai ter que mudar o time. 

Diante do rubro-negro, o Esquadrão tem pelo menos três desfalques certos. O zagueiro Didi, o volante Emerson Santos e o atacante Rildo estão impedidos de entrar em campo pois já atuaram na Copa do Brasil por outras equipes. 

Do trio, a preocupação maior fica por conta de Rildo. Enquanto Didi está em recuperação de uma lesão na coxa e Emerson Santos é reserva, o atacante se consolidou como titular absoluto. Por isso, Guto vai ter que encontrar um substituto no elenco. 

Como Marco Antônio ainda está em fase de recuperação de lesão, a disputa pela vaga no ataque está entre Raí Nascimento e Vitor Jacaré. O primeiro foi titular nas vitórias sobre o Criciúma, por 2x1, e Operário, por 1x0, mas voltou a figurar no banco durante a derrota para a Chapecoense, por 1x0, na Fonte Nova.  

Já Vitor Jacaré tem como vantagem os gols marcados. O camisa 29 balançou as redes três vezes na Série B. Depois de um início como titular, ele passou a ser reserva, mas é sempre acionado por Guto Ferreira durante as partidas.

Por falar em mudanças, o Bahia também deve ter alterações no seu meio-campo. Mas, nesse caso, Guto tem uma boa dor de cabeça. Recuperado de lesão, Rezende foi aproveitado durante o segundo tempo do jogo contra a Chape. A tendência é de que ele seja titular diante do AthleticO. Com isso, Lucas Mugni deve ficar como opção no banco. 

Com a semana cheia até o duelo pela Copa do Brasil, o Bahia tem aproveitado o tempo para descansar alguns jogadores e fazer os ajustes que a equipe precisa. Ontem, o elenco voltou aos treinos no CT Evaristo de Macedo e Guto começou a esboçar o time que vai começar o jogo contra o os paranaenses.

Como tem sido desde o início do ano, o treinador não deu pistas da escalação e só vai anunciar o time minutos antes do início da partida. Na análise do meia Daniel, independente de quem entrar em campo, o Bahia vai ter uma equipe forte para vencer o rubro-negro e levar a vantagem para o confronto da volta, no dia 12 de julho, na Arena da Baixada, em Curitiba. 

“É um jogo que não tem favorito, é um mata-mata, dois jogos. O Bahia é um dos maiores times do Brasil. Estamos na Série B, mas não é o lugar do Bahia, que é a Série A. Eles sabem disso também. Com certeza vão respeitar muito nosso time. É um jogo aberto, franco, e qualquer uma das equipes pode avançar”, afirmou o camisa 10.

Daniel aproveitou ainda para convocar a torcida para comparecer ao confronto. Nos últimos jogos da Série B, o tricolor conseguiu uma média de cerca de 25 mil torcedores. O Esquadrão, inclusive, faz promoção nos ingressos e espera ter casa cheia nesta quarta-feira.

“Quem estiver indo já [jogos na Fonte Nova], que continue indo porque está sendo muito importante. A gente já conseguiu virar jogos com um a menos. Quem não teve oportunidade, vai lá também. Vai ser muito importante para a gente a ajuda do torcedor”, disse.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas