Seminário debate experiências de mulheres negras contra o racismo e machismo

salvador
16.07.2019, 16:31:00

Seminário debate experiências de mulheres negras contra o racismo e machismo

Evento é gratuito e as inscrições estão abertas até a próxima quinta (18)

Estão abertas até a próxima quinta-feira (18) as inscrições para o “4º Seminário Biopolíticas e Mulheres Negras – Práticas e Experiências Contra o Racismo”. Organizado pelo Ministério Público estadual, o evento irá discutir questões raciais e de gênero através dos relatos de mulheres negras que atuam no combate ao racismo e ao machismo.

Violência doméstica, feminicídio e o extermínio da juventude negra também serão temas de destaque. No dia 25 de julho (quinta), a abertura do seminário acontece no Museu Eugênio Teixeira Leal com o “Bate Papo das Pretas”, uma roda de conversa conduzida pela promotora de Justiça Lívia Vaz, pela escritora Joice Berth e pela pesquisadora Juliana Borges. Já os debates e conferências acontecem no dia 26 (sexta), na sede do MP em Nazaré.

Na programação da sexta estão previstas a conferência da pesquisadora Carla Akotirene, que falará sobre os 30 anos da Interseccionalidade e o feminismo negro; quatro mesas de debate, que debaterão justiça e saúde da mulher negra, feminicídio e aprisionamento, o sistema de cotas, estratégias para sobreviver ao racismo e literatura negra-brasileira; uma apresentação do projeto ORI do Instituto de Responsabilidade e Investimento Social; e intervenções culturais como coreografias e saraus.

O evento será realizado pelo Centro de Apoio aos Direitos Humanos (Caodh), o Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher (Gedem) e o Grupo de Atuação Especial de Proteção dos Direitos Humanos e Combate à Discriminação (Gedhdis), além do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf).

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas