Sérgio Reis passou mal com repercussão de áudio, diz mulher

brasil
16.08.2021, 15:09:00
(Câmara dos Deputados)

Sérgio Reis passou mal com repercussão de áudio, diz mulher

Cantor defendeu invasão do STF para derrubar ministros; mulher diz que ele foi 'mal interpretado'

O cantor Sérgio Reis teve uma crise de diabetes e passou mal após a repercussão de um áudio em que fala em pressão da população para que o Senado afaste ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) dos cargos. 

A mulher dele, Angela Bavini, conversou com a coluna de Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo, e diz que o marido não tem intenções golpistas e foi "mal interpretado". 

"Ele está muito triste e depressivo porque foi mal interpretado. Ele quer apenas ajudar a população. Está magoado demais", afirma a mulher. 

"O Sérgio foi induzido por pessoas que dizem estar em um movimento tranquilo. No fim, todo mundo vaza (some), e sobra para ele, que é uma celebridade", acusa. Ela diz que sempre foi contra o envolvimento do marido na política. "Ele é querido e amado pelo Brasil inteiro, de direita, de esquerda", acredita.

No áudio, que circulou nas redes sociais, Sérgio fala em pressionar para a remoção de ministros. "Se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria", diz ele.

Ele conta que teve uma reunião com o próprio presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e militares, informando o que planejava fazer. Diz ainda que não gastaria "um tostão" porque seria bancado.

Com a repercussão, ele "caiu na real", diz a mulher. Ela conta que se tratava de uma conversa entre amigos e que o cantor jamais pensou em invadir o STF. "Ele falou no impulso, mas estava conversando com um amigo", diz, lembrando que não houve autorização para que a conversa fosse divulgada. 

Por orientação médica, o cantor agora está descansando e não dará entrevistas, diz. Após toda repercussão do caso, o sertanejo tem sido aconselhado pelos familiares e médicos a não comparecer à manifestação que está prevista para acontecer no 7 de setembro.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas