Serial killer Zodíaco é identificado mais de 50 anos depois, diz grupo

mundo
06.10.2021, 15:27:00
(Reprodução)

Serial killer Zodíaco é identificado mais de 50 anos depois, diz grupo

Ele seria um veterano da Força Aérea que morreu em 2018

Uma equipe independente de investigadores afirma que identificou o serial killer conhecido como Zodíaco, o assassino do mais famoso caso não resolvido dos EUA. Ele seria Gary Francis Poste, um homem que nunca foi preso e morreu em 2018. 

O assassino matou cinco pessoas no final dos anos 1960 na região da Califórnia e e deixou uma série de mensagens enigmáticas para o jornal San Francisco Chronicle. Desde então, muitas pessoas se dedicaram a decifrar as mensagens e tentar resolver o caso, que deu origem a livros, séries e filmes ao longo dos 52 anos desde a primeira morte conhecida atribuída ao Zodíaco.

A equipe que alega ter resolvido o caso é formada por mais de 40 detetives, jornalistas e militares. Eles também atribuem a Poste uma morte em Riverside, no Sul da Califórnia, que não é oficialmente ligada ao Zodíaco. O grupo chama a si mesmo de The Case Breakers (em tradução livre, os solucionadores de casos) e já se envolveu em tentativas de solucionar outros mistérios famosos, como o desaparecimento de Jimmy Hoffa. 

Eles alegam que conseguiram novas evidências forenses e fotos de Postes - uma delas, traz cicatrizes na testa de Poste que correspondem às cicatrizes de um esboço do Zodíaco, diz a Fox News.

Outra pista seria uma carta do Zodíaco decifrada que revela Poste como o assassino. As letras do nome todo de Poste foram removidas da carta, revelando uma mensagem alteranativa. "Você tem que saber o nome completo de Gary para decifrar esses anagramas", diz Jen Bucholtz, que trabalhava na área de contrainteligência do Exército e faz parte do grupo.

Além das mortes do Zodíaco, eles atribuem a Poste a morte de Cheri Jo Bates, em 31 de outubro de 1966, em Riverside, na Califórnia. Apesar de ser no mesmo estado, fica a milhares de quilômetros da área de São Francisco, onde os crimes ligados ao serial killer aconteceram. Bates, de 18 anos, foi achada morta em um beco da Riverside City College, depois do pai denunciar que ela estava desaparecida. 

Poste morreu em 2018 e nunca foi preso (Foto: Reprodução)

No ano seguinte, uma carta escrita a mão levou os investigadores a suspeitar de uma ligação com o Zodíaco. Em 2016, a polícia recebeu uma carta digitada anônima de alguém que admitia que escreveu a carta anterior como uma "piada doentia". Ele dizia não ser nem o Zodíaco, nem o responsável por matar Cheri Jo Bates. 

Atualmente, o departamento de polícia de Riverside afirma que a unidade de casos antigos determinou que a morte de Cheri Jo Bates não está ligada ao Zodíaco. "A morte de Cheri Jo Bates continua uma investigação aberta e não temos detalhes adicionais", afirmou a polícia.

Já as polícias de Vallejo e o FBI não responderam à reportagem sobre o andamento da investigação do Zodíaco. A polícia de San Francisco diz que o caso continua em investigação.

O Zodíaco matou cinco pessoas. David Faraday e Betty Lou Jensen foram mortos a tiros dentro do carro em 20 de dezembro de 1968. Darlene Ferrin e Mike Mageau foram baleados em julho de 1969 - ele sobreviveu, ela morreu. Cecelia Shepard e Bryan Hartnell foram esfaqueados ao lado de um lago em setembro de 1969. Novamente, ele sobreviveu e ela morreu. Em outubro de 1969, o taxista Paul Stine foi morto a tiros. 

Quem era Poste?
Apontado pelo grupo como um serial killer, Poste era um veterano da Força Aérea. Por mais de quatro décadas, ele pintou casas nos EUA depois. 

Uma vizinha antiga dele disse à Fox News que Poste a ensinou a atirar e que era um homem controlador e abusivo com a mulher. Ele também era uma espécie de figura paterna para filhos de amigos, sendo próximo de vários.

A reportagem não consegui contato com familiares de Poste.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas