Servidores denunciam demissões irregulares em colégio estadual de Coribe

bahia
05.07.2022, 21:07:47

Servidores denunciam demissões irregulares em colégio estadual de Coribe

Nove servidores demitidos apontam perseguição política e ideológica

Funcionários do Colégio Estadual São João dos Gerais, no município de Coribe, na Bahia, denunciam uma série de demissões irregulares na instituição de ensino. De acordo com os servidores, os desligamentos foram motivados por  perseguição política. 

No dia 1° de julho, nove trabalhadores do Colégio foram comunicados verbalmente sobre as possíveis exonerações. Todos foram contratados por meio de Regime Especial de Direito Administrativo (Reda). Por causa da pandemia da Covid-19, o contrato foi prorrogado até 31 de dezembro de 2023, conforme PL nº 24.426/2021, que autorizou o Governo do Estado a prorrogação excepcional. 

No entanto, a denúncia aponta que no mesmo dias das demissões, e na última segunda-feira (05), algumas pessoas se apresentaram na instituição de ensino como ocupantes dos cargos dos funcionários demitidos, mesmo sem a exoneração formalizada. 

Ainda segundo os denunciantes, a perseguição política foi apontada em razão da visita de autoridades ao São João dos Gerais, alguns dias antes do anúncio de demissão dos servidores. "É de ciência de qualquer funcionário que ocorreram visitas de influências políticas municipais nos últimos dias à instituição, o que reforça a clara perseguição política", aponta um dos funcionários. 

A reportagem do Correio entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação, mas até a publicação desta reportagem não obteve retorno. 
 

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas