Simbolismos e segredos: entenda como será o enterro de Mãe Stella

salvador
29.12.2018, 09:16:00
Atualizado: 29.12.2018, 09:40:56
(Foto: Alexandre Lyrio/CORREIO)

Simbolismos e segredos: entenda como será o enterro de Mãe Stella

Corpo de ialorixá será enterrado às 11h no cemitério Jardim da Saudade

As cerimônias de despedida de Mãe Stella, mais influente ialorixá do Brasil que morreu nesta quinta-feira (27) e será enterrada neste sábado (29), são cercadas de rituais secretos e homenagens pelas ruas de Salvador. Velado deste sexta-feira (28) na sede do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, que ela comandou por 43 anos, o caixão de Mãe Stella seguirá do terreiro, que fica no bairro do São Gonçalo do Retiro, até o cemitério Jardim da Saudade em carro do Corpo de Bombeiros. 

Sobrinho de Mãe Stella, Adriano Azevedo, explica que desde a saída do barracão, que aconteceu às 9h deste sábado (29),  até o cemitério o corpo de Mãe Stella será levado como honrarias. "O corpo de obá (os ministros de Xangô) vão entregar o corpo de Mãe Stella no carro do Corpo de Bombeiros, que levará o corpo dela pelas ruas de Salvador. Chegando lá o corpo de Ojé (sacerdotes dos cultos de ancestrais) irão receber o corpo dela para poder dar o encaminhamento ao sepultamento", explica Adriano. O corpo de Obá é formado por homens que funcionam no terreiro como o braço da ialorixá no auxílio das atividades do terreiro. Já o corpo de ojé são homens que são focados na ancestralidade.  

O corpo foi levado pelos ojás até a entrada do bairro onde seguirá no carro dos bombeiros; veja vídeo que mostra uma pequena multidão de filhos e filhas de santo no terreiro:

Depois do enterro, os primeiros rituais de passagem de Mãe Stella de Oxóssi serão realizados por uma semana, de acordo com o ogã Ribamar Daniel, presidente da Sociedade Cruz Santa do Afonjá, mantenedora do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá. A maioria dos rituais são restritos a pessoas específicas do terreiro e não são abertos ao público. Muitas pessoas mais antigas do terreiro sequer falam sobre o assunto com a imprensa. 

Após esse período, o terreiro suspenderá as atividades religiosas por um ano e a condução das demais cerimônias em homenagem à Mãe Stella serão realizadas pela Mãe Pequena (Iaquequerê) da casa, Ditinha, que assume interinamente o comando da casa. 

No dia 27 de dezembro de 2019, um jogo divinatório de sucessão será realizado com os búzios de Xangô, aos pés do orixá da justiça para que a sucessora de Mãe Stella seja escolhida.

O corpo de Mãe Stella de Oxóssi chegou a Salvador no final da tarde de sexta-feira, mas antes de seguir para o Afonjá, precisou ser levado para a realização do embalsamento, além da troca da urna funerária, seguido do velório que acontece no barracão do Terreiro, no bairro do Cabula. 

Segundo Ribamar Daniel, como seguidora do Candomblé e ialorixá da casa, foi de fundamental importância que o início dos ritos fúnebres fossem feitos com o corpo presente. “As nossas tradições mais caras exigem essa presença, mas temos a certeza de que ela está num bom lugar, ao lado de Olorun”, completou.

O velório da ialorixá foi acompanhado por diversos sacerdotes e sacerdotisas das mais variadas casas de santo da Bahia. Mãe Mariah de Kecy, por exemplo, veio de São Félix para render homenagens à companheira de sacerdócio. "A perda dessa matéria é sempre de se lamentar, mas não acreditamos na morte como fim. Ela está sendo recebida no Orum e seu corpo físico conhecerá o descanso, pois as obrigações do Candomblé são muitas e pesadas", pontuou.

O sepultamento será realizado neste sábado (29), às 11h, no Jardim da Saudade. Em seguida, serão realizados os ritos do axexê para que o espírito da ialorixá seja conduzido para o Orum (equivalente ao mundo espiritual).

Na sexta-feira, por volta das 13h, foi cumprida a decisão judicial de transferir o corpo da ialorixá de Nazaré para Salvador. Um oficial de Justiça entregou a decisão na Câmara de Vereadores de Nazaré, onde o corpo dela estava inicialmente sendo velado. 

Após isso, filhos de santo e integrantes do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá seguiram pelas ruas da cidade levando o corpo de Mãe Stella em direção ao carro de uma funerária e de lá para o embarque no ferry boat, em direção a Salvador. Tudo aconteceu na presença de homens fortemente armados da Polícia Militar.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/minuto-de-carnaval-e-preciso-se-cuidar-para-aguentar-todos-os-dias-de-folia/
Chefe de reportagem Jorge Gauthier dá dicas para ficar atento à saúde
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/rui-costa-se-nao-vai-ajudar-pelo-menos-me-deixe-trabalhar-em-paz/
Governador falou em "perseguição" do governo federal
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/minuto-de-carnaval-hoje-tem-o-ultimo-ensaio-do-cortejo-afro-no-pelourinho/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/confira-os-melhores-momentos-de-vitoria-0x0-freipaulistano/
Leão segue invicto em 2020 e na zona de classificação
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/minuto-de-carnaval-hoje-tem-furdunco-e-banho-de-mar-a-fantasia/
O chefe de reportagem Jorge Gauthier apresenta quadro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/minuto-de-carnaval-hoje-tem-fuzue-e-festa-no-mar/
O chefe de reportagem Jorge Gauthier apresenta quadro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/diretora-baiana-fala-sobre-nu-artistico-de-mulheres-com-mais-de-60-muito-amor/
No documentário Nuas e Cruas, Mariana Ayumi, 21, reflete sobre corpo, nudez e feminismo
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/rica-em-historia-igreja-de-sao-domingos-e-pouco-explorada-no-turismo-religioso/
Local é ofuscado pela fama do Convento de São Francisco, a Igreja do Ouro
Ler Mais