Simbolismos e segredos: entenda como será o enterro de Mãe Stella

salvador
29.12.2018, 09:16:00
Atualizado: 29.12.2018, 09:40:56
(Foto: Alexandre Lyrio/CORREIO)

Simbolismos e segredos: entenda como será o enterro de Mãe Stella

Corpo de ialorixá será enterrado às 11h no cemitério Jardim da Saudade

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As cerimônias de despedida de Mãe Stella, mais influente ialorixá do Brasil que morreu nesta quinta-feira (27) e será enterrada neste sábado (29), são cercadas de rituais secretos e homenagens pelas ruas de Salvador. Velado deste sexta-feira (28) na sede do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, que ela comandou por 43 anos, o caixão de Mãe Stella seguirá do terreiro, que fica no bairro do São Gonçalo do Retiro, até o cemitério Jardim da Saudade em carro do Corpo de Bombeiros. 

Sobrinho de Mãe Stella, Adriano Azevedo, explica que desde a saída do barracão, que aconteceu às 9h deste sábado (29),  até o cemitério o corpo de Mãe Stella será levado como honrarias. "O corpo de obá (os ministros de Xangô) vão entregar o corpo de Mãe Stella no carro do Corpo de Bombeiros, que levará o corpo dela pelas ruas de Salvador. Chegando lá o corpo de Ojé (sacerdotes dos cultos de ancestrais) irão receber o corpo dela para poder dar o encaminhamento ao sepultamento", explica Adriano. O corpo de Obá é formado por homens que funcionam no terreiro como o braço da ialorixá no auxílio das atividades do terreiro. Já o corpo de ojé são homens que são focados na ancestralidade.  

O corpo foi levado pelos ojás até a entrada do bairro onde seguirá no carro dos bombeiros; veja vídeo que mostra uma pequena multidão de filhos e filhas de santo no terreiro:

Depois do enterro, os primeiros rituais de passagem de Mãe Stella de Oxóssi serão realizados por uma semana, de acordo com o ogã Ribamar Daniel, presidente da Sociedade Cruz Santa do Afonjá, mantenedora do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá. A maioria dos rituais são restritos a pessoas específicas do terreiro e não são abertos ao público. Muitas pessoas mais antigas do terreiro sequer falam sobre o assunto com a imprensa. 

Após esse período, o terreiro suspenderá as atividades religiosas por um ano e a condução das demais cerimônias em homenagem à Mãe Stella serão realizadas pela Mãe Pequena (Iaquequerê) da casa, Ditinha, que assume interinamente o comando da casa. 

No dia 27 de dezembro de 2019, um jogo divinatório de sucessão será realizado com os búzios de Xangô, aos pés do orixá da justiça para que a sucessora de Mãe Stella seja escolhida.

O corpo de Mãe Stella de Oxóssi chegou a Salvador no final da tarde de sexta-feira, mas antes de seguir para o Afonjá, precisou ser levado para a realização do embalsamento, além da troca da urna funerária, seguido do velório que acontece no barracão do Terreiro, no bairro do Cabula. 

Segundo Ribamar Daniel, como seguidora do Candomblé e ialorixá da casa, foi de fundamental importância que o início dos ritos fúnebres fossem feitos com o corpo presente. “As nossas tradições mais caras exigem essa presença, mas temos a certeza de que ela está num bom lugar, ao lado de Olorun”, completou.

O velório da ialorixá foi acompanhado por diversos sacerdotes e sacerdotisas das mais variadas casas de santo da Bahia. Mãe Mariah de Kecy, por exemplo, veio de São Félix para render homenagens à companheira de sacerdócio. "A perda dessa matéria é sempre de se lamentar, mas não acreditamos na morte como fim. Ela está sendo recebida no Orum e seu corpo físico conhecerá o descanso, pois as obrigações do Candomblé são muitas e pesadas", pontuou.

O sepultamento será realizado neste sábado (29), às 11h, no Jardim da Saudade. Em seguida, serão realizados os ritos do axexê para que o espírito da ialorixá seja conduzido para o Orum (equivalente ao mundo espiritual).

Na sexta-feira, por volta das 13h, foi cumprida a decisão judicial de transferir o corpo da ialorixá de Nazaré para Salvador. Um oficial de Justiça entregou a decisão na Câmara de Vereadores de Nazaré, onde o corpo dela estava inicialmente sendo velado. 

Após isso, filhos de santo e integrantes do terreiro Ilê Axé Opô Afonjá seguiram pelas ruas da cidade levando o corpo de Mãe Stella em direção ao carro de uma funerária e de lá para o embarque no ferry boat, em direção a Salvador. Tudo aconteceu na presença de homens fortemente armados da Polícia Militar.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas