Sob o olhar de Enderson, Bahia vence o Brusque e se recupera na Série B

e.c. bahia
28.06.2022, 20:54:00
Volante Rezende deu uma de centroavante e abriu o caminho para a vitória do Bahia sobre o Brusque (Foto: Bruno Queiroz/EC Bahia)

Sob o olhar de Enderson, Bahia vence o Brusque e se recupera na Série B

Tricolor fez 2x0 sobre o time catarinense fora de casa

O Bahia voltou a vencer na Série B. Depois de três derrotas seguidas em casa - uma delas pela Copa do Brasil -, o tricolor reencontrou o caminho das vitórias na noite desta terça-feira (28), ao bater o Brusque por 2x0, na cidade de mesmo nome, em Santa Catarina. 

Sob o olhar do técnico Enderson Moreira, que acompanhou a partida de um dos camarotes do estádio Augusto Bauer, o tricolor construiu o triunfo ainda no primeiro tempo, com gols de Rezende e Rodallega. O colombiano balançou as redes pela primeira vez na competição.

O resultado sustenta o Bahia na terceira colocação, com 28 pontos, e dá moral para o próximo compromisso, domingo, às 16h, contra o Grêmio, na Fonte Nova.

EFICIENTE
Apesar da ausência no banco de reservas por não ter sido regularizado a tempo, Enderson Moreira mudou o esquema do Bahia, do 4-3-3 para o 4-4-2. Patrick se juntou a Mugni, Rezende e Daniel no meio-campo, enquanto Rildo e Rodallega formaram a dupla de ataque. Na lateral direita, o garoto André ficou com a vaga do suspenso Borel.

Mesmo com o meio-campo mais povoado, o time teve dificuldade para segurar o Brusque nos primeiros minutos. O time catarinense fez pressão no ataque e levou o tricolor a cometer erros no campo de defesa.

Se tem uma palavra que resume bem o jogo que o Bahia fez ontem é eficiência. Quando a equipe chegou ao ataque, o gol saiu. Aos 13 minutos, Daniel cruzou da direita, Rildo cabeceou e o goleiro Jordan defendeu, mas soltou nos pés de Rezende, que se posicionou na área como centroavante e empurrou para a rede.

Fora o lance do gol, a tônica do primeiro tempo foi de muita disputa no meio-campo e pouca criatividade. Com a marcação pouco ajustada, o tricolor dava espaço para as investidas do Brusque. Aos 27 minutos, Pará chutou cruzado e tirou tinta da trave.

Na primeira etapa, aliás, as melhores chances foram dos donos da casa. O goleiro do Bahia mostrou reflexo apurado e espalmou a bola desviada por Patrick, que quase marcou contra. Na sequência, Crislan recebeu livre após cobrança de escanteio, mas não conseguiu finalizar e perdeu a chance do empate. 

Do outro lado, o Bahia mostrou eficiência novamente. Em contra-ataque aos 47 minutos, Rildo cruzou rasteiro, Rodallega pegou de primeira e marcou 2x0.

O Bahia voltou do intervalo com o mesmo time e, diante da vantagem no placar, recuou as linhas e se posicionou para buscar contra-ataques. Apesar de ter mais posse de bola, o Brusque só incomodava em chutes de fora da área. 

Usando os lados do campo, o time catarinense encontrou espaços para penetrar na defesa baiana. O atacante Álvaro foi na linha de fundo e cruzou rasteiro; Danilo Fernandes cortou na hora certa. 

Para tentar deixar o Bahia mais ofensivo, o auxiliar Luís Fernando Flores, que ficou na área técnica, colocou Jacaré no lugar de Mugni. Apesar da mudança, o time seguiu sem escape pela ponta esquerda.

Só aos 38 minutos o Esquadrão conseguiu aparecer bem no ataque. Foi quando Raí Nascimento chutou cruzado e por pouco não fez o terceiro.

Isso depois de Danilo Fernandes ter feito uma defesa difícil, frente a frente com Júnior Todinho. Nos minutos finais, o Brusque tentou no desespero, em chutes pra fora.


FICHA TÉCNICA 

Brusque 0x2 Bahia - Série B do Brasileirão (15ª rodada)

Brusque: Jordan, Pará (Edilson), Wallace, Jeferson Bahia e Airton; Rodolfo, Zé Matheus (Álvaro) e Balotelli; Crislan (Jailson), Alex Sandro (Fernandinho) e Alex Ruan (Júnior Todinho). Técnico: Luan Carlos. 

Bahia: Danilo Fernandes, André (Gabriel Xavier), Ignácio, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Patrick, Mugni (Jacaré), Rezende (Emerson Santos) e Daniel; Rildo (Raí) e Rodallega (Matheus Davó). Técnico: Luís Fernando Flores (interino). 

Estádio: Augusto Bauer, em Brusque (SC)
Gol: Rezende, aos 13 minutos do 1º tempo, e Rodallega, aos 47
Cartão: Jeferson Bahia, Airton, Rodolfo (Brusque); Ignácio, Rildo e Raí (Bahia)
Público:3.176
Renda: R$ 86.945,00
Arbitragem:  Luiz Flávio de Oliveira, auxiliado por Alex Ang Ribeiro e Miguel Catâneo Ribeiro da Costa (trio de São Paulo)
VAR: Vinicius Furlan (SP)

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas