Sobre caboclos e fanfarras

artigo
02.07.2020, 08:00:00
Atualizado: 02.07.2020, 09:29:41

Sobre caboclos e fanfarras


Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O 2 de Julho tem duas coisas que sempre me encantaram: o casal de caboclos e as fanfarras. Lembro que quando vi o caboclo e a cabocla pela primeira vez fiquei impressionado com aquelas figuras morenas, coloridas, no alto daquele carro, sendo saudadas e homenageadas por uma galera enlouquecida.

Depois vinham as fanfarras, ensaiadas, coreografadas, com suas balizas elásticas dando show na avenida. Desde primeiro dia que vi não tive dúvida: o 2 de Julho é a festa que mais me emociona porque resgata um sentimento cívico verdadeiro, baiano e brasileiro, barroco, sincero e colorido, a cara de nosso povo, a cara deste saudoso Brasil!


*Fernando Guerreiro é produtor, ator, diretor teatral e é presidente da Fundação Gregório de Matos desde janeiro de 2013

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas