Sobrinha da prefeita de Cachoeira é assassinada a tiros

bahia
04.05.2021, 17:20:54
Atualizado: 04.05.2021, 21:25:49
(Alberto Maraux/SSP)

Sobrinha da prefeita de Cachoeira é assassinada a tiros

Crime não teria relação com as ameaças sofridas por Eliana Gonzaga desde que assumiu a prefeitura de Cachoeira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma familiar da prefeita do município de Cachoeira, Eliana Gonzaga, foi morta a tiros na madrugada desta terça-feira (4), em Conceição de Feira, localizado na região metropolitana de Feira de Santana. 

Elisângela da Silva de Jesus, de 31 anos, que estava acompanhada de Manoel Nascimento de Santana, de 59 anos, teve sua casa invadida pelos suspeitos, que executaram as vítimas com tiros. Eles não chegaram a ser socorridos e morreram no local. Policiais militares do 2° Batalhão de Conceição da Feira foram acionados após a ocorrência, mas não conseguiram localizar, até o momento, os autores do crime.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia (SSP-BA), o crime foi motivado pelo envolvimento do filho de Manoel com o tráfico de drogas. Elisângela estava tendo um relacionamento com o filho do foragido e, por isso, também foi morta. 

Peritos da Polícia Civil realizaram o levantamento cadavérico no local do crime e encaminharam os corpos para o Departamento de Polícia Técnica (DPT). Conforme nota da Polícia Civil, a ocorrência foi de duplo homicídio.  

“Uma equipe da Delegacia Territorial (DT) de Santo Amaro esteve no local e expediu as guias periciais. Os corpos estavam dentro de uma residência, com marcas de tiros. De acordo com a apuração inicial, o alvo inicial era Manoel e o crime seria motivado pelo envolvimento de um parente dele com o tráfico de drogas. A autoria está sendo investigada pela DT da cidade”, diz o pronunciamento.
 
Segundo a SSP, a possibilidade da autoria do crime ter relação com as ameaças de morte que a prefeita havia recebido foi totalmente descartada. Desde os casos, Eliana Gonzaga passou a contar com o apoio do órgão para se proteger de eventuais atentados.

A assessoria da Prefeitura de Cachoeira também endossou a afirmação da SSP-BA: "Elisângela de fato era sobrinha da prefeita Eliana. Mas esse caso lamentável não tem nenhuma relação com as ameaças que a Prefeita vem sofrendo. Essa foi uma triste coincidência".

Depois de se eleger em novembro do ano passado derrotando Fernando Pereira, o Tato (PSD), empresário forte da região que tentava se reeleger pela quarta vez, a atual prefeita vem sendo ameaçada de morte e já teve dois correligionários executados após a sua posse.

Entretanto, desde a determinação da Secretaria Pública de Segurança de mantê-la protegida com escoltas policiais, o órgão afirma que Eliana Gonzaga não tem mais recebido ameaças.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas