Sônia Bridi rebate mulher que pedia para que Globo mostrasse hospitais vazios

em alta
05.05.2020, 13:12:15
Atualizado: 05.05.2020, 13:46:26

Sônia Bridi rebate mulher que pedia para que Globo mostrasse hospitais vazios

'Faço reportagem e não ficção', disse a jornalista

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A jornalista Sônia Bridi, autora de uma reportagem que falava sobre a possibilidade de transmissão do novo coronavírus pelo ar, no "Fantástico", da Globo, rebateu o comentário de uma internauta que pediu para que a emissora mostrasse os supostos "hospitais vazios" no Brasil, durante a crise da pandemia. 

"Será possível transmitir o coronavírus pelo ar? Pesquisadores e autoridades chinesas juntaram técnicas de investigação criminal e ciência para resolver esse mistério e descobriram que o coronavírus pode ser transmitido pelo ar sem contato físico", escreveu o perfil do programa, no Instagram, baseando-se em um estudo de pesquisadores da China.

"Não. Seria melhor começar a falar das pessoas curadas e hospitais vazios. E que o vírus foi fabricado na China", afirmou a mulher, em resposta, logo em seguida. 

Ao ler o pedido da internauta, Sônia Bridi então rebateu. "É reportagem, não é filme de ficção onde cabe a sua imaginação." 

Foto: Reprodução

Até a última sexta-feira, a ocupação dos leitos de UTI para pacientes do coronavírus já era superior a 70% em ao menos seis Estados. A situação foi registrada em Espírito Santo, Pará, Ceará, Amazonas, Pernambuco e Rio —nesses dois últimos, a taxa passa de 90%, considerada de saturação por especialistas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas