SSP vai usar sistema de reconhecimento facial no Réveillon de Salvador

salvador
27.12.2018, 18:00:00
((Foto: Alberto Maraux/Divulgação))

SSP vai usar sistema de reconhecimento facial no Réveillon de Salvador

Cerca de 50 câmeras vão fazer o videomonitoramento na festa, na Boca do Rio

Este ano, a segurança no Festival da Virada, o Réveillon de Salvador, vai contar com uma tecnologia utilizada em países como Reino Unido, França e China. Quem for à Arena Daniela Mercury, na Boca do Rio, a partir desta sexta-feira (27), vai ser analisado pelo software de reconhecimento facial, lançado pela Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP-BA) na semana passada

Batizado de Vídeo-Polícia – Mais Inteligência na Segurança, o sistema acusa a presença de pessoas procuradas, cadastradas no banco de dados da Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP-BA). 

Ao todo, serão disponibilizadas cerca de cinquenta câmeras, incluindo as da Plataforma de Observação Elevada, um veículo que transmite em tempo real, imagens para o Centro de Comando e Controle (CICC), instalado no Centro de Operações e Inteligência. Essas câmeras vão permitir o acompanhamento do trabalho realizado pelas polícias e a tomada de decisões em casos de crise. 

“Demos um salto grande em tecnologia com o reconhecimento facial. O sistema ficará disponível em locais de grande circulação de pessoas e criamos o banco de dados de 65 mil pessoas procuradas, inclusive que evadiram do sistema prisional e pessoas de interesse da SSP”, afirmou o secretário Maurício Barbosa, durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (27), no Centro de Operações, no Centro de Administrativo da Bahia. 

Além de ser usado Réveillon, o reconhecimento facial já está disponível na Rodoviária, nas estações de metrô, ferry-boat, Arena Fonte Nova e aeroporto. O projeto também deve ampliar para a busca de pessoas desaparecidas e sequestradas. O reconhecimento facial já foi utilizado para localizar o vereador Vado Malassombrado, que ficou desaparecido no início do mês. 

Ao todo, cerca de três mil policiais vão atuar nos cinco dias de festa na Boca do Rio e nos bairros onde haverá concentração de pessoas à espera da virada. Também haverá reforço nos municípios da Região Metropolitana e no interior do estado. 

Só a Polícia Militar vai contar com 2.500 profissionais que, além de atuar na prevenção de crimes nos eventos, também vão ser responsáveis pelo controle da entrada de objetos considerados perigosos, com o auxílio de detectores de metal. Para isso, três Portais de Abordagens foram instalados nas entradas da festa na Boca do Rio. Os principais acessos ao bairro, pontos de ônibus e estações de transbordo também terão o policiamento reforçado.

As abordagens já são utilizadas em grandes eventos, a exemplo do Carnaval. Este ano, foram 15 milhões de pessoas abordadas, bem como 5,9 milhões a veículos. “Essas abordagens incluem os portais de segurança nos Carnavais, que esse ano teve um resultado extremamente satisfatório. Esse ano tivemos zero homicídios em todos dias de Carnaval”, afirmou Maurício Barbosa. 

No interior do estado, o reforço operacional da PM contemplará os principais polos turísticos que tradicionalmente atraem grande público, a exemplo de Porto Seguro, Ilhéus, Itacaré, Valença, Maraú, Bom Jesus da Lapa, as praias localizadas na Estrada do Coco, Linha Verde e na Região Metropolitana.
A SSP-BA vai investir R$ 2,5 milhões em pagamento de diárias de horas extras aos policiais em toda a Operação Verão, que inclui o Festival da Virada. 
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas