Startup 100% online cresce após criação de sites em diversos nichos na pandemia

estúdio correio
22.06.2021, 06:00:00
Atualizado: 22.06.2021, 16:00:44
Sites de conteúdo cresceram em visitas durante a pandemia (Foto: acervo/Mina de Conteúdo)

Startup 100% online cresce após criação de sites em diversos nichos na pandemia

Transformação digital e desafios na pandemia aceleraram a busca conteúdo e startup vê oportunidade

A pandemia está sendo um período de grande apreensão, e com todos os desafios que surgiram, ela também se tornou uma oportunidade para empreendedores, especialmente no meio digital. Com uma mudança no perfil do público e com o maior tempo na internet, as empresas que conseguiram readaptar seus processos estão atendendo a essas novas demandas.

De acordo com um levantamento feito pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e pelo Movimento Compre&Confie, por exemplo, as vendas pela internet de algumas categorias mais que dobraram seu crescimento no Brasil, como Saúde (111%). Beleza e perfumaria e Supermercados registraram altas de 83% e 80% no faturamento, respectivamente.

A pesquisa comparou as vendas realizadas em fevereiro e março de 2020 com o mesmo período do ano anterior.

Indo além do e-commerce
Mas não foi somente no segmento de vendas que o meio online apresentou crescimento. A startup Mina de Conteúdo, especialista em desenvolvimento e distribuição de conteúdo na internet, é um exemplo de adaptação durante o período de pandemia, que passou a alcançar muito mais usuários.

Esta sociedade, que iniciou a sua atividade com três irmãos mineiros, nasceu com uma missão bem definida: criar conteúdos ricos e que tenham valor para todos os que passam diariamente por seus portais. E, para isso, a startup investiu e investe na criação de websites que passam pela oferta gratuita de conteúdos, sendo que as receitas geradas resultam, na quase totalidade, da publicidade.

Falamos de websites como Abri, que facilita o acesso aos SACs das empresas, tema que passou por um grande aumento no número de buscas devido à quantidade de pessoas que passaram a comprar online e/ou precisaram cancelar serviços (planos de assinatura, passagens, hospedagens, etc) e, consequentemente, necessitaram de maior suporte no período; Uma Dica Por Dia, que lista os melhores produtos em diversas categorias para ajudar clientes indecisos nas compras online.

A rede contempla ainda portais como Testa pra Mim, voltado para ofertas relacionadas especialmente ao setor alimentício. Com o isolamento social e, consequentemente, o fechamento de diversos restaurantes, o delivery despontou como alternativa para os consumidores, mas nem por isso a busca por promoções e cupons de desconto estagnou. Neste contexto entra o Testa pra Mim (ou TPM, como os sócios gostam de chamá-lo), cuja equipe enxergou essa demanda e passou a atualizar o site frequentemente.

Outro que também se destacou foi o site Mensagens Grátis, voltado, como o nome sugere, para mensagens, frases e recados que podem ser enviados em diversas ocasiões. Por consequência das diversas vítimas da pandemia, alguns dos temas que mais tiveram aumento acentuado de buscas foram "Luto", "Pesar" e "Conforto". Além destes, as buscas por mensagens de aniversário, de bom dia e outras também apresentaram crescimento, muito por conta da distância entre as pessoas, se tornando uma forma de aproximação.

“O tráfego dos sites da Mina de Conteúdo têm crescido mês a mês, tendo havido um aumento total da nossa rede em 2020 e 2021”, é o que dizem os sócios da startup. A empresa nunca recorreu a investimento de terceiros, e buscou se fortalecer especialmente na pandemia apenas respondendo às necessidades dos consumidores.

Crescimento à vista
E ainda há muito para crescer. Com base nos dados de 2019 divulgados pelo IBGE, o Brasil tem 40 milhões de pessoas que não usam a rede. O índice subiu de 79,1% para 82,7%, na comparação com 2018, um aumento de 3,6 pontos percentuais. No entanto, diante destes números, há um universo a ser explorado ao longo dos próximos anos em território nacional no que diz respeito a conteúdo online.

Outro dado interessante da pesquisa mostra os motivos que mais se destacaram para a não utilização da internet nas residências:

Falta de interesse em acessar a Internet (32,9%);
O serviço de acesso à Internet era caro (26,2%); e
Nenhum morador sabia usar a Internet (25,7%).

Levando em conta tudo isso, para 2022, os planos da startup Mina de Conteúdo passam por aumentar o número de visitantes nas várias plataformas e entrar em novos verticais, revelam os sócios otimistas com o futuro.

Este conteúdo não reflete, nem total e nem parcialmente, a opinião do Jornal Correio e é de inteira responsabilidade do autor.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas