STF quebra sigilo total da lista de políticos investigados pela Lava Jato

brasil
06.03.2015, 20:33:00
Atualizado: 06.03.2015, 22:13:53

STF quebra sigilo total da lista de políticos investigados pela Lava Jato

Nomes estão em lista elaborada pelo procurador geral da República

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta sexta-feira (5) autorizar a abertura de inquérito para investigar políticos suspeitos de participação no esquema de corrupção da Petrobras revelado pela Operação Lava Jato. A lista com nomes de suspeitos foi elaborada pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot.

O ministro também aceitou o pedido de derrubar o sigilo do caso e a lista começou a ser divulgada para a imprensa esta noite. Alguns dos nomes tiveram o pedido arquivado pois o ministro Teori entendeu que não havia justificativas para abrir uma investigação.

Leão, Negromonte e Luiz Argolo estão na lista (Fotos: Divulgação/Divulgação/Ag. Câmara)

Entre os nomes que fazem parte da lista, estão o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), conforme já era especulado desde o início da semana.

Na última terça-feira (3), a Procuradoria enviou 28 pedidos de abertura de inquérito contra 54 pessoas que estariam envolvidas no esquema de corrupção na Petrobras. Segundo a Polícia Federal, o esquema criminoso movimentou R$ 10 bilhões em lavagem de dinheiro e pagamento de propina. Os valores seriam desviados de contratos superfaturados entre a estatal e empreiteiras. Parte dos valores foi repassada a partidos - integrantes de cinco aparecem na lista.

Eduardo, Renan, Gleisi e Collor estão na lista (Fotos: Divulgação)


Veja abaixo nomes que estão na lista:

PP
- Senador Ciro Nogueira (PI)
- Senador Benedito de Lira (AL)
- Senador Gladson Cameli (AC)
- Deputado Aguinaldo Ribeiro (PB)
- Deputado Simão Sessim (RJ)
- Deputado Nelson Meurer (PR)
- Deputado Eduardo da Fonte (PE)
- Deputado Luiz Fernando Faria (MG)
- Deputado Arthur Lira (AL)
- Deputado Dilceu Sperafico (PR)
- Deputado Jeronimo Goergen (RS)
- Deputado Sandes Júnior (GO)
- Deputado Afonso Hamm (RS)
- Deputado Missionário José Olímpio (SP)
- Deputado Lázaro Botelho (TO)
- Deputado Luis Carlos Heinze (RS)
- Deputado Renato Molling (RS)
- Deputado Roberto Balestra (GO)
- Deputado Roberto Britto (BA)
- Deputado Waldir Maranhão (MA)
- Deputado José Otávio Germano (RS)
- Ex-deputado e ex-ministro Mario Negromonte (BA)
- Ex-deputado João Pizzolatti (SC)
- Ex-deputado Pedro Corrêa (PE)
- Ex-deputado Roberto Teixeira (PE)
- Ex-deputada Aline Corrêa (SP)
- Ex-deputado Carlos Magno (RO)
- Ex-deputado e vice governador João Leão (BA)
- Ex-deputado Luiz Argôlo (BA) (filiado ao Solidariedade desde 2013)
- Ex-deputado José Linhares (CE)
- Ex-deputado Pedro Henry (MT)
- Ex-deputado Vilson Covatti (RS)

PMDB
- Senador Renan Calheiros (AL), presidente do Senado
- Senador Romero Jucá (RR)
- Senador Edison Lobão (MA)
- Senador Valdir Raupp (RO)
- Deputado Eduardo Cunha (RJ), presidente da Câmara
- Deputado Aníbal Gomes (CE)
- Ex-governadora Roseana Sarney (MA)

PT
- Senadora Gleisi Hoffmann (PR)
- Senador Humberto Costa (PE)
- Senador Lindbergh Farias (RJ)
- Deputado José Mentor (SP)
- Deputado Vander Loubet (MS)
- Ex-deputado Cândido Vaccarezza (SP)

PSDB
- Senador Antonio Anastasia (MG)

PTB
- Senador Fernando Collor (AL)

Pedidos de Arquivamento (6)

- Delcídio do Amaral
- Romero Jucá Filho
- Alexandre José dos Santos
- Henrique Eduardo Lyra Alves
- Cândido Vacarezza
- Aécio Neves

Dilma e Palocci
A presidente Dilma Rousseff é citada em um depoimento de delação premiada, mas o procurador-geral informou que não tem competência legal para investigá-la.

No caso do Antonio Palocci, o ministro decidiu seguir pedido da Procuradoria Geral e remeter o caso para a primeira instância da Justiça Federal no Paraná.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas