Suspeita de cortar pênis de menino de 7 anos para castigá-lo é presa pela polícia em MG

brasil
07.07.2022, 09:35:56
(Foto: Reprodução)

Suspeita de cortar pênis de menino de 7 anos para castigá-lo é presa pela polícia em MG

Deusiane tinha guarda da criança, ao lado de companheira

Uma mulher acusada de tortura contra uma criança de 7 anos foi presa em Minas Gerais no último domingo (3). Deusiane dos Reis Santos, hoje com 46 anos é acusada, dentre outras coisas, de fazer "um corte profundo na genitália" do menino utilizando uma tesoura com o objetivo de "aplicar castigo pessoal". 

De acordo com o jornal Extra, o ataque teria sido motivado por um suposto "comportamento agressivo" da criança dentro de casa, desobedecendo ordens e com "atitudes agitadas e transgressoras". 

O crime aconteceu em julho de 2015, no bairro de Heliópolis, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Na época, Deusiane, hoje com 46 anos, tinha a guarda provisória da vítima junto da então companheira.

Deusiane era considerada foragida desde setembro de 2019. Ela foi localizada no local de trabalho na cidade de Alfenas, no Sul de Minas.

O casal que possuia a guarda provisória da vítima o devolveu três meses depois para um abrigo em Belford Roxo, alegando falta de adaptação. Ao entregar a criança, Deusiane informou que havia acontecido um acidente doméstico no qual o menino havia prendido o pênis no zíper.

A criança, porém, deu uma explicação diferente para a lesão, que possuia no pênis, afirmando que a responsável pelo machucado havia sido a "tia Ane" — nome pelo qual ele se referia à agressora. O menino contou ainda que o corte com uma tesoura se deu como punição por episódios de desobediência e que era comum receber ameaças dirigidas especificamente à região genital.

Deusiane chegou a prestar depoimento, onde alegou que, enquanto a criança se arrumava, ouviu gritos de dor. Ela afirmou que, ao entrar no banheiro, encontrou "a criança com a genitália presa no zíper da bermuda". Ela, então, teria feito "força para abrir o zíper da bermuda, tendo ocasionado um corte na parte superior do pênis da criança". Questionada pelos investigadores, ela não soube dizer "como o corte se deu na parte superior do pênis, se o zíper fica em baixo".

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas