Taxista baleado durante assalto em São Cristóvão segue internado

salvador
26.11.2017, 15:40:00
Atualizado: 27.11.2017, 07:21:12

Taxista baleado durante assalto em São Cristóvão segue internado

Presidente da AGT, Denis Paim, também sofreu tentativa de assalto no fim de semana

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O taxista Milton Silva dos Santos, 53 anos, que foi baleado quatro vezes durante uma tentativa de assalto no bairro de São Cristóvão, em Salvador, segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hopistal Geral do Estado (HGE). O crime aconteceu na noite de sexta-feira (24) quando ele estava trabaçhando. No sábado (25), o presidente da Associação Geral dos Taxistas (AGT), Denis Paim, teve um dos vidros do carro quebrado também em uma tentativa de assalto.

Atualização: O presidente da AGT informou, às 14h32, que Milton tinha recebido alta médica do hospital, mas retificou a informação às 20h25, quando entrou em contato com o CORREIO e disse que havia se enganado. O taxista segue internado.

Milton começou a corrida no Imbuí, onde três homens e uma mulher entraram no veículo, e seguiu até São Cristóvão, onde o grupo anunciou o assalto. O taxista parou o carro e saiu correndo, mas um dos bandidos atirou e ele foi baleado quatro vezes: três na região torácica e outro no braço direito. O taxista foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde passou por cirurgia. 

Movimentação após o taxista ser baleado (Foto: Divulgação)

Vidro quebrado
Na manhã de sábado, Denis Paim deixou uma passageira em um supermercado de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, e estava voltando para a capital quando foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta. Um dos bandidos sacou a arma e mandou que o presidente da AGT baixasse o vidro do carro Chevrolet Spin que ele dirigia.

"Era por volta de 8h. Eu estava parado no retorno, esperando para passar, quando eles pararam do lado do meu carro. Um deles sacou a arma e anunciou o assalto. Atrás de mim parou um Focus Fiesta, preto, que ficou batendo no fundo do meu carro. A batida quebrou meu vidro, mas eu consegui sair e eles não me seguiram. Passaram por mim e foram embora", contou.

O vidro do carro do presidente da AGT foi quebrado (Foto: Divulgação)

O taxista parou o veículo em um posto de combustível e soube, através de outros motoristas, que o mesmo carro preto já foi usado em outros roubos na região. Segundo as testemunhas, os bandidos batem no carro para que a vítima pare e desça para reclamar. É nesse momento que eles anunciam o assalto. No caso de sábado, os vidros do Focus eram escuros e o presidente da AGT não conseguiu ver quantos homens estavam dentro do veículo.

Paim colocou um plástico no local do vidro, enquanto aguarda para fazer a substituição definitiva. Ele aproveitou a situação para reforçar a necessidade de criar uma delegacia especializada para atender a categoria. Segundo Paim, a criação da unidade ou do núcleo especializado está sendo discutido com a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas