Taxista foi morto em Vera Cruz após sair com passageira para corrida

bahia
14.08.2020, 13:45:00
Atualizado: 14.08.2020, 14:42:55

Taxista foi morto em Vera Cruz após sair com passageira para corrida

Polícia diz que caso ainda está sendo investigado; família e amigos pedem agilidade

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Polícia Ciivi continua as investigações da morte do taxista Cristiano Rodrigues dos Santos, 41 anos, na cidade de Vera Cruz, Região Metropolitana de Salvador. O crime aconteceu no último dia 25, na BA-001, onde o corpo de Cristiano foi achado dentro do carro que estava estacionado.

A 24ª Delegacia (Vera Cruz) já ouviu várias testemunhas e fez incursões durante a investigação, que continua, buscando colher elementos para complementar a apuração do caso. A polícia não confirma oficialmente nenhum suspeito pela morte, nem a linha de investigação que está seguindo - inicialmente, o caso foi tratado como um latrocínio, roubo seguido de morte.

(Foto: Acervo Pessoal)

Cristiano foi achado com um corte no lado direito do pescoço. Segundo relatos de testemunhas, ele saiu da praça de Mar Grande às 16h43 com uma passageira que levaria até a Coroa e não voltou mais. A mulher era conhecida dele e já fazia corridas com o taxista há mais de 1 ano.

Familiares acreditam que pelo lugar em que o corpo foi achado, a apenas 8 minutos da praça, a viagem sequer tenha sido completada. Pertences do taxista, como pochetes com dinheiro e celulares, foram levados do carro. Depois, uma pochete com documentos e medicamentos e um dos celulares foi achado na localidade da Faustina.

Cristiano foi fundador e presidente da Cooperativa de Táxi de Vera Cruz (Coopertaxi). Familiares e amigos cobram agilidade na investigação. "Uma pessoa sem inimigos, sem problema com ninguém, boa relação com todos, muito querido", diz um colega, que prefere não se identificar. "Estamos esperando a solução desse crime horrível".

O taxista deixou esposa e três filhos. Colegas taxistas fizeram uma carreata em protesto após a morte de Cristiano. Veja abaixo:

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas