Tem dúvidas? veja 30 perguntas e respostas sobre a vacinação da covid-19

saúde
19.01.2021, 21:50:00
Atualizado: 19.01.2021, 22:30:58
(Foto:Reprodução)

Tem dúvidas? veja 30 perguntas e respostas sobre a vacinação da covid-19

Confira entrevista com Doiane Lemos, subcoordenadora do Controle de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Municipal de Saúde de Salvador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

“É bonito ver o dia de hoje. A chegada da vacina e a esperança que vem junto (com ela).” Assim, Doiane Lemos, subcoordenadora do Controle de Doenças Imunopreveníveis da Secretaria Municipal de Saúde de Salvador, começa a falar sobre o dia 19 de janeiro de 2021. Esta terça-feira (19) foi marcada com o início da vacinação contra a COVID-19 na Bahia. Nesse mesmo dia, Doiane foi a convidada do programa Saúde & Bem-Estar, apresentado pelo jornalista Jorge Gauthier no Instagram @correio24horas, para responder dúvidas dos leitores sobre a vacinação. As perguntas foram enviadas pelos leitores do jornal via WhatsApp, Instagram e Facebook. Foram recebidas 197 perguntas - enviadas online e também antes do programa - e, dessas, 30 foram respondidas durante na transmissão. Com a repetição de tópicos entre elas, quase a totalidade das dúvidas dos leitores foi contemplada durante uma hora de programa. 

Confira o vídeo do programa e abaixo leia também todas as perguntas respondidas: 

Na capital baiana, a chegada de 44 mil doses de imunizantes na madrugada desta terça mexeu com a população. Além da simbologia do momento, o pontapé inicial para o processo de imunização trouxe ares de renovação, como Doiane pontuou.

A primeira pessoa a ser vacinada no estado foi a enfermeira Maria Angélica de Carvalho, 53, do Hospital Instituto Couto Maia. Hoje já foram vacinadas 1397 pessoas de acordo com dados na página da Prefeitura sobre os indicadores de imunização  da Covid-19. Dentre eles, 1301 eram trabalhadores da área de saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus. Quando perguntada sobre o número inicial de vacinados com essa primeira dose de imunizantes, Doiane Lemos afirma que as 44 mil doses recebidas serão usadas para vacinar 44 mil pessoas que estejam dentro da primeira etapa do Plano Municipal de Imunização. 

Tire suas dúvidas através de perguntas enviadas por leitores do CORREIO : 

1. @anaitanobre, pelo Instagram
Pergunta: Mesmo dentro de cada fase do calendário, há diferença no fluxo de vacinação?

Resposta: Sim. Estamos acompanhando essa dinâmica. O trabalhador da área de saúde em geral, está como grupo elegível. Porém, neste momento, a prioridade é um profissional da saúde que está na emergência, UTI, no enfrentamento direto ao coronavírus.


2. @tay_dantass_fisioterapeuta, pelo Instagram
P: Quem teve Covid-19 ou está assintomático pode tomar a vacina?

R: A informação que temos é que pode sim. Essa pessoa pode receber a vacina da Covid-19.


3. Ana Carolina Hermida, via WhatsApp 
P: A partir de amanhã [quarta, 20] , quais os grupos prioritários para a vacinação e quais locais de vacinação?

R: A prioridade do momento são os trabalhadores da área de saúde que estão à frente do combate ao coronavírus. Nós iremos manter a vacinação nos hospitais. Amanhã terá uma mobilização nas unidades de pronto atendimento, nos hospitais de campanha e nas instituições de longa permanência. A melhor forma de vacinação é ir até essas pessoas. 


4. @rdesideratto , pelo Instagram 
P: Qual documentação será exigida a quem tem comorbidades como hipertensão e diabetes para se vacinar?

R: Em relação ao portador de doença crônica, o Ministério da Saúde estabelece critérios. Aquela pessoa que tem uma doença num grau moderado ou grave, é considerada elegível. Num grau leve, ela não é considerada elegível para a vacinação prioritária. É importante levar o relatório médico para o ponto de vacinação para que o vacinador identifique qual é a comorbidade que essa pessoa apresenta.


5. @maria.conca.73, pelo Instagram
P: Não gostaria de me vacinar. Sou obrigada?

R: Existe o pensamento de que você tem o seu direito individual, mas você precisa pensar no coletivo. Nós estamos diante de uma doença que pode vir de forma assintomática, mas você pode transmitir. Ou pode vir como uma roleta russa e você ser aquela pessoa que vai agravar e precisar da UTI. Então, se você pensa no contexto que você é elegível e não quer ser vacinado, é uma questão, nesse momento, de pensar no coletivo. E, às vezes, saber por quê essa pessoa está dizendo que não vai tomar vacina. Qual é o medo dela? A falta de informação que ela está tendo sobre a segurança das vacinas?


6. Suane, via WhatsApp
P: Sou professora de Saúde e estou amamentando. Terei que interromper a amamentação, já que menores de 18 anos não podem ser vacinados?

R: As vacinas licenciadas estão licenciadas numa faixa acima de 16 anos - a do Butantã, por exemplo, é acima de 18 e não há recomendação de vacinação em gestantes, lactentes e puérperas pelo estudo não ter abrangido esses grupos. Essa questão da interrupção da amamentação deve ser avaliada pela saúde da criança e, também, do contexto de exposição da pessoa.


7. @sil.05souza, pelo Instagram
P: Gestantes poderão tomar a vacina?

R: As vacinas licenciadas estão licenciadas numa faixa acima de 16 anos - a do Butantã, por exemplo, é acima de 18 e não há recomendação de vacinação em gestantes, lactentes e puérperas pelo estudo não ter abrangido esses grupos.


8. @oliveirathamirisli, pelo Instagram
P: Quando as crianças irão começar a tomar a vacina?

R: Os laboratórios estabeleceram critérios prioritários relacionados ao nível de exposição e as crianças tendem a ter uma performance diferente dos adultos. Nada impede que novos estudos sejam feitos para alcançar uma faixa etária menor.


9. @teofilocasalrey, pelo Instagram
P: Somos obrigados a tomar a vacina que os órgãos públicos nos oferecem ou podemos escolher? Por exemplo, eu prefiro a da Oxford, mas serei obrigado a tomar a Coronavac?

R: Estaremos recebendo remessas escalonadas, que serão repostas em quantitativos, onde, a disponibilidade de vários imunizantes ao mesmo tempo, num mesmo município, deve ser difícil de acontecer.


10. @lipevieira13, pelo Instagram
P: Quem perdeu ou não tem cartão de vacinação, o que fazer?

R: A vacina da Covid é registrada no sistema do Programa Nacional de Imunizações. Esse indivíduo que toma a vacina é cadastrado no sistema e, com isso, desde 2016, qualquer vacina tomada após o cadastro, fica registrada. Ter o cartão de vacinação na hora facilita o procedimento, mas, mesmo sem cartão, o indivíduo será vacinado do mesmo jeito e vai receber um cartão de vacinação para a segunda dose.


11. @rose2s, pelo Instagram
P: Já teve alguma reação nas vacinas aplicadas nas pessoas de Salvador hoje?

R: A Secretaria está monitorando os vacinados e ainda não teve nenhum caso de reação alguma.


12. @rafaelacasaes92, pelo Instagram
P: Quando os farmacêuticos poderão tomar a vacina nessa primeira fase?

R: Nesse momento a primeira fase foi adpatada em função da quantidade de doses. A prioridade no momento são os trabalhadores dos hospitais que estão em contato direto com a covid. 


13. @lovelyplushpets, pelo Instagram
P: Quem toma 1 dose de Coronavac, só  pode tomar a 2 dose de Coronavac ou pode tomar a 2 dose de Oxford?

R: A vacinação deve se manter com o mesmo imunizante.


14. @soledadeferreira, pelo Instagram
P: Quem tem câncer pode tomar?

R: É necessário uma avaliação do estágio da doença e do tratamento. Além disso, é fundamental ter o parecer do médico da pessoal 


15. @marciaathaydebrittocunha, pelo Instagram
P: Os portadores de doenças autoimunes começam a se vacinar quando?

R: Essas pessoas estariam na categoria de portadores de doenças crônicas que, pelo plano nacional, estaria na terceira fase.


16. @analupgianezeli, pelo Instagram
P: Sou enfermeira e estou de férias. Trabalho em UTI Covid. Posso tomar vacina aqui em Salvador?

R: Ela precisa comprovar que atua em uma unidade de enfrentamento da Covid. Com uma declaração, em crachá, algo que configure a atividade laboral dela.


17. @naando_souza, pelo Instagram
P: Tive Covid-19 em maio e até hoje sinto alguns sintomas. Posso tomar vacina, Sou obeso e hipertenso e tomo remédio. Posso tomar a vacina? Estou classificado como doença crônica?

R: É necessário um relatório médico com as especificações de sua doença, quando chegar a fase das doenças crônicas.

18. @deliciasesaude, pelo Instagram
P: Quando chegar a vez dos idosos acima de 75 anos sem estar em nenhuma instituição, como será a logística de vacinação para não ter aglomeração?

R: Uma das estratégias é favorecer o acesso em vários pontos da cidade. Outra, é encontrar locais com espaços amplos para que a vacinação ocorra mantendo uma distância segura. Também, orientar as pessoas para cumprir o distanciamento social e os outros cuidados necessários, como o uso da máscara e álcool em gel.


19. @jo.silva73, pelo Instagram
P: Quem tem alergia a ovo pode tomar a vacina?

R: É necessário configurar essa alergia. Nas vacinas, em geral, é preciso saber os componentes que a vacina tem.


20. @lenicepraxedes, pelo Instagram
P: Quando os professores serão vacinados?
R: Ainda não é possível fazer uma estimativa do momento pois os professores estão na fase 4 da vacinação e tudo depende da velocidade do acesso às doses. 

21. @elisarengelhill.22, pelo Instagram
P: Tenho 30 anos. Posso me vacinar? E os jovens?

R: A questão é a palavra quando. Mas, para saber esse quando, a gente depende da produção e compra das vacinas. 

22. Dennis Barboza,  via WhatsApp
P: Minha mãe tem 80 anos e teve câncer de mama. Há 10 anos ela tem um sério problema de alergia, dermatite atopica e alimentar, tipo ovo queijo e alimentos embutidos, gostaria de saber se é seguro ela tomar a vacina.

R: É importante discutir isso com o paciente. O médico vai avaliar todo o contexto da doença e o risco-benefício para fazer com segurança e ter a eficácia esperada.

23. @amigoscompsiriasessa, pelo Instagram
P: Quem tem psoríase é considerado grupo de risco? Se encaixa em qual fase da vacinação?

R: É preciso analisar o contexto do paciente, o grau da doença e a bula dos imunizantes. 


24. Tiago Seixas,  via WhatsApp
P: Profissionais de saúde como ACE (Agente de Combate a Endemias) vão ser vacinados na primeira etapa?

R: Os profissionais que estão sendo vacinados neste momento estão diretamente ligados ao atendimento às pessoas, nos gripários, nas UTIs, nas emergências. Posteriormente, outras categorias  profissionais que também estão no enfrentamento, porém não na mesma categoria de um profissional que está num gripário, por exemplo.

25. Norma Dias, pelo Facebook
P: Quais os pontos de vacinação para não ter aglomeração?
R: O objetivo é acontecer em grandes espaços e contamos com as parcerias de instituições e a disponibilidade de espaços para que possamos fazer o processo de forma ágil e segura.


26. @naneborgesm, pelo Instagram
P: Por quanto tempo a vacina imuniza a pessoa? 1 ano?

R: Talvez seja anual. É possível que a vacina da Covid siga a variante da Influenza, mas depende da performance dela na população. Ainda não é possível indicar isso agora. 

27.  @cristinahereda, pelo Instagram
P: Minha mãe tem Alzheimer, 95 anos e já não anda. Como devo proceder vem alguém em casa para vacinar ela?

R: A vacinação de idosos acamados e pessoas com deficiência que não tenham condição de locomoção é feita mediante à um agendamento. Esse familiar pode entrar em contato com a Secretaria de Saúde através do 156 ou se dirigir à uma unidade de saúde próxima da casa para agendar.

28. Ivone Pita, via WhatsApp
P: Sou técnica de enfermagem mas me encontro afastada por doença. Tenho 55 anos. Eu me encaixaria nessa primeira vacinação?

R: No momento não por conta do afastamento, mas no futuro sim por fazer parte do grupo de frente ao combate à covid.
 

29. Etevaldo, via WhatsApp
P: Já tive Covid, fiz o exame posterior e consta indicação que meu organismo já produziu anticorpos. Ainda assim preciso de vacina?

R: Uma vez sendo do grupo elegível pode tomar a vacina da Covid quando chegar sua hora. Não há nenhum tipo de problema. Essa titulação de proteção e quanto tempo fica protegido ainda está sendo estudada. A recomendação é que se tome a vacina.

30. @aproveiteotempo, pelo Instagram
P: Quem tem arritmia cardíaca e toma remédio controlado é de risco?

R: Se configurar uma cardiopatia grave, é importante que esse relatório médico emitido configure essa doença. Com esse relatório em mãos e a indicação do médico pode tomar sim. 

*com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas