Terceiro suspeito de participar da morte de tenente em Cosme de Farias é morto pela PM

salvador
19.09.2021, 14:01:00
Atualizado: 19.09.2021, 15:46:52
(Foto: Reprodução)

Terceiro suspeito de participar da morte de tenente em Cosme de Farias é morto pela PM

Polícia chegou até o suspeito através de denúncia

Mais um suspeito de participar da morte do tenente Mateus Grec Carvalho Marinho Queiroz, no bairro de Cosme de Farias, no domingo passado (12) foi morto durante confronto com policiais, na noite de sábado (18), no bairro de Arraial do Retiro. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informoou que os policiais receberam, através do Disque Denúncia, informações de que um dos envolvidos no crime estaria na travessa Ana Paula. “Quando as equipes chegaram foram recebidas a tiros. Houve confronto, o criminoso acabou ferido e não resistiu”, contou o comandante da Rondesp Atlântico, major Valdino Sacramento. 

Na ação foram apreendidos um revólver calibre 38, cinco munições, 27 porções de cocaína, 15 trouxas de maconha e 16 embalagens pequenas da mesma droga. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da Polícia Militar. O terceiro localizado tinha passagem por receptação de veículo. Os outros dois criminosos encontrados, no bairro de Sussuarana Nova, na quarta-feira (15), respondiam por tráfico de drogas, porte de arma de uso restrito, furto e violência doméstica.

O suspeito foi localizado por guarnições das Rondas Especiais (Rondesps) Atlântico e Central, além do Batalhão de Choque e do Comando de Operações Policiais Militares (COPPM). Outros dois suspeitos de participação na morte do tenente foram mortos durante confronto com a polícia, na madrugada da última quarta-feira (15), no bairro de Sussuarana Nova. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que eles foram localizados por policiais do Batalhão de Choque e Rondesp Central. 

"Ao avistar os policiais, a dupla que estava refugiada, em uma residência, atirou contra os PMs. Houve confronto e os criminosos acabaram atingidos. Eles foram socorridos para o Hospital Geral Roberto Santos, mas não resistiram”, informou o comandante do Batalhão de Choque, tenente-coronel Wildon Teixeira Reis.

Com os criminosos foram apreendidos uma pistola calibre 380, um revólver calibre 38, munições, carregador, 35 celulares, 26 kits de drogas, 33 tiras envelopadas de entorpecentes, 50 quilos de alimentos em embalagens prontos para serem arremessados para o Complexo Penitenciário de Mata Escura, uma balança e um relógio. A ocorrência foi registrada na Corregedoria da Polícia Militar.

Lembre o caso
Mateus foi morto na noite do último último domingo (12), quando ao lado de policiais da 58ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) e da Rondesp fazia ronda na Rua Araçatuba, no Alto do Cruzeiro. Eles foram surpreendidos por um grupo com dezenas de homens armados. O PM Mateus Grec de Carvalho Marinho, 35 anos, foi baleado na região do tórax.

Socorrido ao Hospital Geral do Estado (HGE), Mateus não resistiu e acabou morrendo. Na mesma ação, um suspeito foi baleado e também morreu. Com ele foi apreendida uma pistola calibre 45. "Nossas equipes foram atacadas por um grupo de cerca de 20 a 30 homens armados, com armas de fogo semiautomática e automáticas. Durante esse enfrentamento, o tenente Mateus Grec veio a ser atingido e veio a óbito. Foi atingido na abertura do colete a prova de balas, lateralmente", disse à TV Bahia o major Valdino Sacramento.

O policiamento foi reforçado na região do bairro. Uma base comunitária está no local. "Trouxemos um aporte ainda maior para região, o que já estava intensificado ficará mais ainda. Não existe prazo para terminar. vamos dar uma resposta mais incisiva à marginalidade", acrescentou.

O tenente Grec era lotado na Rondesp Atlântico e estava na PM há cerca de 8 anos. Ele deixa esposa. Em nota, a PM lamentou a morte. O sepultamento será realizado hoje, no cemitério Bosque da Paz às 14h.

Em um dos últimos posts feito em rede social, Mateus publicou uma foto fardado celebrando a apresentação de um fuzil. "Apresentar o primeiro fuzil da Rondesp atlântico foi uma realização pessoal. É lama, é mato, chuva, é charco. Menos um fuzil na área, menos um perigo para nossos irmãos policiais", escreveu. "É isso que estamos enfrentando todos os dias. No mais, agradeço muito ao meu pelotão. Tem sido uma experiência, incrível, irmãos", escreveu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas