Três são presos por posse de pornografia infantil em operação na Bahia

bahia
09.06.2021, 12:11:00
Atualizado: 09.06.2021, 12:21:18
(Daza Moreira/Polícia Civil)

Três são presos por posse de pornografia infantil em operação na Bahia

Presos têm 60, 43 e 32 anos e foram detidos em Salvador, Alagoinhas e Santo Antônio de Jesus

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Três homens acusados de possuírem pornografia infantil foram presos nesta quarta-feira (9) na Bahia - um no bairro do Bonfim, em Salvador, um em Santo Antônio de Jesus e Alagoinhas. As prisões em flagrante foram feitas pela Polícia Civil na operação nacional Luz na Infância 8, de combate à pedofilia. 

Durante as buscas, também foram apreendidos dezenas de equipamentos de informática e arquivamente de dados, como notebooks, CPUs, HDs, pendrive se celulares. Todos seguirão para perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

“Todo material que possa ter sido utilizado para acesso e armazenamento de conteúdo relacionado com pornografia infantil deve ser analisado”, explica a delegada Simone Moutinho, titular da Dercca. O suspeito preso em Salvador, que tem 60 anos, foi levado para a unidade para ter o flagrante lavrado.

Os dois presos no interior foram levados para as sedes das coordenadorias das suas regiões. Um deles tem 32 anos e já trabalhou com manutenção de computadores. Ele foi preso em Santo Antônio de Jesus. O delegado Joaquim Souza, coordenador da 4ª Coorpin, diz que este homem fez download de material pornográfico com crianças recentemente.

(Foto: Daza Moreira/Polícia Civil)

O outro preso, de 43 anos, é técnico de informática e foi detido em Alagoinhas. O delegado Fábio Silva, da 2ª Coorpin, diz que a equipe fez uma busca minuciosa nos equipamentos e encontrou vídeos com conteúdo criminoso em aparelhos apreendidos na casa dele.

Os três presos foram autuados com base no artigo 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente, que fala sobre adquirir ou armazenar, por meio de fotografia, vídeo ou outra forma de registro cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. A pena é de1 a 4 anos de reclusão e multa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas
  • Assinaturas: 71 3480-9140
  • Anuncie: 71 3203-1812
  • Ache Aqui Classificados: 71 3480-9130
  • Redação: 71 3203-1048