Tudo que você precisa saber sobre o Semestre Suplementar da Ufba

bahia
07.09.2020, 07:00:00
Atualizado: 07.09.2020, 07:58:33
(Foto: Arquivo CORREIO)

Tudo que você precisa saber sobre o Semestre Suplementar da Ufba

Aulas remotas começam nessa terça-feira (8) pela ferramenta AVA Moodle

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Entre tretas, dúvidas, reclamações e alívio - para alguns - está se aproximando o dia de início do Semestre Letivo Suplementar (SLS) da Universidade Federal da Bahia (Ufba), previsto para essa terça-feira (8). O CORREIO reuniu informações para você, estudante, ficar por dentro de todos os detalhes, prazos e modelo de funcionamento.

O SLS acontecerá de forma remota e utilizando a plataforma AVA Moodle como ferramenta principal. Por lá, os professores publicam seus planos de aula, exercícios e material a ser utilizado no semestre, que termina no dia 18 de dezembro. A Ufba garante que a ferramenta suporta mais de 20 mil acessos simultâneos.

O cadastro utiliza os mesmos dados do antigo Moodle da Ufba. Para os alunos veteranos que esqueceram as informações de acesso na plataforma, é necessário acessar esta página e solicitar recuperação dos dados. Para quem não era cadastrado no Moodle antigo, é neecessário fazer essa operação. Para isso, basta clicar aqui, informar o seu CPF e seguir as orientações de criação de login e senha para ter acesso às aulas.

O próprio sistema da Ufba é responsável por criar os links de cada sala virtual e enviar para os professores e alunos matriculados em cada disciplina. De acordo com a Ufba, esses links foram criados no último dia 3 de setembro.

Mas antes mesmo de começar as aulas já teve estudante retado. Não foram raros os casos de gente como Eliza Braz, aluna do curso de língua estrangeira da Ufba, que não conseguiu pegar nem metade das matérias que solicitou na matrícula. A revolta deixou a Ufba nos Trending Topics do Twitter na última sexta (4).

"Eu queria pegar nove matérias para tentar compensar os dois semestres parada, mas o sistema só permitiu tentar seis. E, quando saiu o resultado, só consegui pegar duas. A gente se programa e planeja para correr atrás de um semestre perdido e receber duas matérias que não dá conta de suprir nem um é absurdo e ridículo", desabafa Eliza.

Para os estudantes que passaram pela mesma situação, a Superintendência de Administração Acadêmica (Supac) divulgou um comunicado dizendo que reabrirá o Sistema Acadêmico da Universidade, o Siac, para que os colegiados possam resolver os problemas.

"Diante dos problemas relativos ao planejamento das turmas e da matrícula dos alunos, reportados por alguns departamentos e coordenadores de cursos de Graduação, e devido ainda ao caráter atípico do Semestre Letivo Suplementar, a SUPAC/STI decidiram reabrir o SIAC para que os colegiados possam resolver tais problemas no período de 04 a 09/09", diz a nota.

Segundo a Ufba, quase 26 mil estudantes de graduação se matricularam para cursar o semestre suplementar nas 1.788 disciplinas ofertadas. Isso quer dizer um total de 74.204 vagas oferecidas, de acordo com a Universidade, que pediu compreensão dos alunos neste momento. Procurada, a assessoria de comunicação da Ufba apontou que serão naturais eventuais dificuldades porque todo o processo aconteceu de forma inesperada e garantiu que os devidos reparos serão feitos.

"O momento é de engajamento, compreensão, trabalho e aprendizado coletivo. Distante do ideal ou de qualquer pretensão de apontar caminhos para o que se supõe ser um “novo normal”, o SLS é mais um excepcional desafio colocado à nossa comunidade, neste duro momento em que a universidade pública se vê, mais uma vez, chamada a afirmar à sociedade sua importância e a lutar por sua existência", disse a Ufba.

O início do semestre terá a tradicional palestra Ufba em Movimento, que será ministrada pelo vice-reitor Paulo Miguez e com a companhia de pró-reitores, assessores e superintendentes da Ufba. A palestra começa às 10h e acontecerá de forma virtual e você já pode deixar marcado o lembrete no YouTube clicando aqui 

Extensão
A pró-reitora de Extensão da Ufba, Fabiana Dultra Britto afirma que estimulou os professores a pensar na oferta de atividades de extensão. E orientou os estudantes a participar dessas atividades de extensão, apresentando posteriormente os certificados aos colegiados de seus cursos, para que sejam validadas como atividade complementar.

Eventos como cursos, minicursos, rodas de conversa, seminários, palestras e outros que são realizados pelos docentes podem ser considerados atividades de extensão, desde que sejam abertos à inscrição dos estudantes da Universidade e a interessados de outros setores da sociedade. O professor Penildon também vê essa abertura à sociedade como uma “oportunidade boa para que a Universidade amplie seu relacionamento com a comunidade externa”.

A pró-reitora enfatizou que, no SLS 2020, as duas atividades – ensino e extensão – poderão ser realizadas pelo docente ao mesmo tempo e no mesmo endereço eletrônico. Desse modo, será possível que estudantes regulares compartilhem a mesma sala de aula virtual com pessoas de outros segmentos, desde que todos estejam inscritos na mesma atividade de extensão, registrada pelo docente no sistema da extensão.

Para essas atividades, serão emitidas as certificações específicas de participação para os diversos públicos, mas os estudantes da Ufba poderão optar pelo registro de ensino ou de extensão. Ela alerta que estudantes “não poderão ter as duas possibilidades de aproveitamento para a mesma atividade”.

Fabiana Dultra também destacou que os cursos de especialização lato sensu também devem seguir as normas do Semestre Letivo Suplementar. Diferente das especializações EaD, que já foram criadas para o ambiente virtual, “as especializações presenciais que admitirem adaptação para a não presencialidade deverão aprovar os ajustes em seus colegiados, e os estudantes que puderem participar poderão se inscrever para as suplementações oferecidas”, explicou.

Auxílio Digital
Os alunos que se inscreveram nos dois editais de auxílio digital precisarão esperar até o próximo dia 11 para conferir o resultado preliminar da seleção que vai oferecer um apoio de R$70 mensais durante até 6 meses para acesso à internet e até o dia 16 para ver os primeiros selecionados no edital que vai pagar R$800 para compra de equipamentos.

Confira sobre o auxílio digital da Ufba

O resultado final dos dois editais serão publicados, respectivamente, nos dias 15 e 22 de setembro. Neste período as aulas já terão iniciado. “Sobre o prazo, é uma dificuldade que nós temos porque essas estratégias são para quem está matriculado no semestre. A logística de pagamento só é possível depois que o estudante está matriculado e não temos como antecipar para que o estudante chegue ao início do semestre já com esse valor em mãos", explicou a pró-reitora de Assistência Estudantil e Ações Afirmativas (Proae), Cássia Virgínia Bastos.

Ela afirma que as ações de inclusão digital voltadas ao semestre suplementar poderão ser ampliadas. Estão em estudo a criação de espaços para que os estudantes possam acessar computadores e internet nos campi da Ufba, bem como a possibilidade de acesso a máquinas e redes em campi de universidades federais e estaduais baianas parceiras, entre outras ações – desde que haja condições sanitárias minimamente seguras, no quadro da pandemia.

O projeto, intitulado “Tendas Virtuais”, deverá oferecer cerca de 2 mil postos de estudo, dotados de computador e acesso à internet, em salas da universidade, onde serão fornecidos equipamentos de proteção individual e obedecidas normas de distanciamento e segurança sanitária.

A Ufba informou em nota que um total de 2.260 estudantes com renda familiar per capita de até 1,5 salário mínimo pleitearam auxílio de R$ 800,00 para compra de um computador, tablet ou smartphone. E 1.161 se inscreveram no edital de oferta de auxílio mensal de R$ 70,00 para contratação de serviços de conexão à internet, até que sejam entregues os chips disponibilizados pelo Ministério da Educação, por meio da RNP (plataforma digital do governo federal).


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas