Um terço da população de coalas pode ter morrido durante incêndios na Austrália

em alta
03.01.2020, 14:28:00
Atualizado: 03.01.2020, 14:42:54
(Foto: Jimboomba Police)

Um terço da população de coalas pode ter morrido durante incêndios na Austrália

Já são mais de 500 milhões de animais mortos, diz estudo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um estudo da Universidade de Sidney estima que um terço da população de coalas pode ter morrido durante os incêndios que atingem a Austrália. Nos próximos dias ainda são previstos uma nova onda de calor, que pode agravar as chamas.

A ministra do Meio Ambiente da Austrália, Sussan Ley, afirmou à Australian Broadcasting Corporation que cerca de 30% dos habitats da espécie foram destruídos. Segundo estimativa da Universidade de Sydney, meio bilhão de animais já morreram desde o início da crise.

Nesta sexta-feira, a Marinha australiana resgatou milhares de pessoas, incluindo cerca de mil moradores da cidade de Mallacoota, que ficou rodeada de chamas. No geral, as autoridades do país já estão retirando as pessoas dos estados de Nova Gales do Sul e Vitória, no Sudeste da Austrália.

Ao todo, 20 pessoas morreram no mesmo período e cerca de 1.300 casas foram destruídas. Estima-se que as áreas devastadas pelo fenômeno correspondam a duas vezes a área da Bélgica. Ecologistas da Universidade de Sydney divulgaram um relatório que estima em 480 milhões o número de perdas animais, incluindo mamíferos, pássaros e répteis desde o início dos incêndios, em setembro. O número, no entanto, tende a ser ainda maior.

Meteorologistas preveem que, a partir de amanhã, as temperaturas ficarão acima dos 40 graus e as regiões atingidas pelo fogo sofrerão rajadas de vento, que podem contribuir para a disseminação dos incêndios. Segundo a agência Reuters, o fenômeno já começou a atingir algumas regiões do Sul do país nesta sexta-feira.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas