Um terço das queixas de poluição sonora em Salvador são de som em carro particular

salvador
17.08.2020, 16:56:38
Atualizado: 17.08.2020, 21:26:08

Um terço das queixas de poluição sonora em Salvador são de som em carro particular

No final de semana, Semop registrou 1.547 denúncias de poluição sonora: a maioria de som em carro particular, categoria que inclui os paredões

Em apenas um final de semana, a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) recebeu 1.547 denúncias de poluição sonora e Salvador. Se consideradas as queixas desde sexta-feira passada (14) até a manhã desta segunda (17), foram 2,1 mil queixas ao órgão pelo mesmo motivo. Destas, cerca de um terço foram referentes a som alto em veículo particular.

É justamente nesta categoria que se enquadram os famosos paredões, que vêm chamando a atenção da polícia e da prefeitura por conta da violência e das aglomerações geradas em plena pandemia. Da noite de sexta-feira até a meia-noite desta segunda, foram 549 denúncias - 35,4% do total de queixas recebidas pela Semop. Nesta segun-feira (17), o prefeito ACM neto voltou a criticar os paredões no Nordeste de Amaralina.

De acordo com a subcoordenadora de Combate à Poluição Sonora da Semop, Márcia Cardim, houve um aumento gradativo de queixas do mês de junho para cá, mas as denúncias, agora, têm se mantido estáveis, entre 1,5 mil e 2 mil denúncias por final de semana.

"A Semop, junto com o secretário Marcos Passos e o Prefeito ACM Neto, tem intensificado as ações de combate. Aumentamos a quantidade de bairros percorridos pela ronda para ter mais efetividade na fiscalização. No entanto, a fiscalização é rotativa, não fica em um ponto parado", explica Cardim.

O roteiro é sigiloso e só os coordenadores têm acesso, na última hora. Muitas vezes, a equipe chega ao local quando é informada que se iniciou uma festa. 

Há inclusive uma intenção do setor em normatizar o som de paredão para que ele entre como uma nova fonte de emissão de poluição sonora nas estatísticas do órgão. Hoje, junto com o som de veículo, a estatística acaba perdendo força.

"Nem sempre as denúncias de veículo são tidas como paredão. As pessoas, quando fazem o registro no 156, nem sempre sabem identificar o que é paredão ou não. De fato, o paredão está acoplado ao veículo, mas há uma confusão porque agora tudo é paredão", diz Cardim.

"Para a gente abrir uma fonte nova, que estamos inclusive estudando, como paredão, as pessoas de fato precisam identificar que vem mesmo de paredão. Primeiro, precisamos normatizar o que é paredão na teoria para depois abrir essa nova espécie de 'fonte de denúncia'", completa.

Itapuã lidera queixas
Neste último final de semana, de 14 a 16 de agosto, foi o bairro de Itapuã quem liderou as denúncias de polução sonora em Salvador, com 68 queixas, seguido de Pernambués (57) e Paripe (45). 

Durante a pandemia, no entanto, Fazenda Grande do Retiro e Paripe foram os líderes de queixas especificamente por conta de paredões, como mostrou o CORREIO na semana passada.

A Semop informou que está intensificando os trabalhos de orientação e educação.

"A poluição sonora é um problema que só será sanado com educação, sem isso não vai resolver nunca. Precisamos conscientizar as pessoas. Fazemos palestras, amostras em shoppings centers, em todo o dia 7 de maio fazemos ações de combate bem bacanas que não aconteceram neste ano por causa da pandemia, mas todos os anos fazemos e intensificamos ao decorrer dos dias", disse Cardim.

Dois bairros que não aparecem na lista dos dez com mais queixas no último final de semana (veja lista completa abaixo) também tiveram suas festas, mas que acabaram dispersadas pela Polícia Militar: Novo Horizonte e Sussuarana.

Segundo a PM, os dois eventos, no domingo (16), reuniam dezenas de pessoas, contrariando as orientações de distanciamento social durante a pandemia.

Em nota, a Polícia Militar informou que tem realizado "intensificação de policiamento, ações preventivas e operações com apoio de unidades especializadas como o Batalhão Especializado em Policiamento de Eventos (Bepe) e das Companhias Independentes de Policiamento Tático (CIPT) Rondesp nas diversas regiões do Estado".

Questionada sobre o número de festas de paredão dispersdas durante a pandemia, a corporação disse que apenas atua em apoio e não possui dados estatísticos.

Dez mais com mais queixas de poluição sonora neste final de semana (14 a 16/8):

1. Itapuã (68)

2. Pernambués (57)

3. Paripe (45)

4. Pirajá (43)

5. São Marcos (41)

6. Fazenda Grande do Retiro (40)

7. Uruguai (32)

8. Massaranduba (32)

9. Cajazeiras (30)

10. Vila Ruy Barbosa (28)
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas