Uma conversa sobre relações abusivas

entrelinhas
26.07.2020, 09:30:00

Uma conversa sobre relações abusivas

As notícias que marcaram a semana

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Jamile Soares Dias, 28 anos, teve sua casa, na Barra, invadida pelo ex-namorado, o lutador de jiu-jitsu Felipe Andrade Alves Nunes, e foi agredida por ele. Levou 20 pontos no rosto e está com medida protetiva decretada pela Justiça. Sáttia Lorena Aleixo, 27 anos, caiu do quinto andar do prédio onde mora, em Armação, após discussão com o namorado, Rodolfo Cordeiro Lucas, que cumpre prisão preventiva por suspeita de tentativa de feminicídio. Ele nega o crime e alega que Sáttia se jogou da janela.

Nos dois casos ocorridos em Salvador essa semana, familiares e amigos das vítimas afirmam que as duas moças viviam relacionamentos abusivos com seus respectivos namorados. Jamile havia terminado e morava sozinha com o filho de 3 anos no apartamento invadido pelo ex. Um familiar de Sáttia disse ao CORREIO que a jovem terminou o relacionamento com Rodolfo diversas vezes, mas acabou voltando porque ele sempre prometia mudar.

Relacionamentos abusivos, geralmente, só entram no debate quando terminam em tragédia. Essa violência sofrida na maioria das vezes pelas mulheres ainda é tabu e pouco discutida, pouco compreendida. As pessoas ainda tendem a minimizar as queixas das mulheres contra atitudes abusivas de parceiros e colocam tudo na conta do ‘homem é assim mesmo’. Pior, como as meninas são socializadas desde criança para serem boazinhas, obedientes e educadas - quase como se pedissem desculpas por existir - elas crescem achando que críticas negativas, ofensas e até xingamentos ouvidos na escola, de amigos e de familiares, é algo natural. Logo, não conseguem reconhecer abuso quando os namorados fazem o mesmo.

Fonte: Agência Jovem.Org/Divulgação

Acontece que não discutir relacionamento abusivo pode ser letal para a vítima desse tipo de união tóxica, desses amores de perdição que têm muito mais de danação do que de amor. Se a vítima não consegue identificar que sofre abuso psicológico na relação e atribui as ofensas, implicâncias e xingamentos do namorado ou do marido ao estresse no trabalho, ao time de futebol que perdeu o jogo, ao exagero na cervejinha após o expediente, ao temperamento rabugento do sujeito, como é que ela vai se defender? Se livrar das relações que comprometem sua saúde emocional e  podem colocar sua vida em risco? 

Coletivos femininos que se organizam dentro e fora da internet vivem publicando em sites e redes sociais manuais com indicações de comportamentos que sinalizam que aquelas atitudes do parceiro são um abuso e que dali para virar violência física é só questão de tempo. Mas, esse esforço dos grupos feministas apenas não resolve. Ainda é preciso que as delegacias de proteção à mulher, as secretarias de políticas para as mulheres, os ministérios da família, as escolas nas turmas de ensino médio e afins coloquem o relacionamento abusivo na pauta mais vezes e não somente quando alguma mulher que foi abusada emocional e psicologicamente por uma vida inteira aparece morta.

Crises de ciúmes, controle das redes sociais da parceira, invasão de privacidade (olhar o WhatsApp, atender ligações, futucar bolsa, etc), afastar a mulher dos amigos e dos familiares, fazer chantagem emocional ameaçando separação, forçar relação sexual (também é estupro, mesmo se for o namorado ou marido, é crime), destruir a autoestima da mulher chamando-a por nomes pejorativos e controle financeiro são alguns dos sinais de uma relação abusiva e que pode a qualquer momento descambar para a agressão física e o feminicídio. E a sociedade precisa dar nome a esse monstro.

Outros destaques da semana

Kim Kardashian e Kanye West (Foto: Divulgação)

Frase

“Ele é uma pessoa brilhante, mas complicada, que além das pressões por ser um artista e um homem negro, sofreu a perda dolorosa da mãe”, Kim Kardashian

A socialite norte-americana comentou essa semana as declarações de seu marido, o rapper Kanye West, que fez uma sequência de postagens confusas nas redes sociais afirmando que tenta se separar dela há dois anos. Kim lembrou que Kenye sofre de Transtorno Bipolar e disse que é “extremamente complicado e doloroso” lidar com a doença do marido.

Barata gigante exibida por um dos pesquisadores da Indonésia

Descoberta espécie de barata do mar gigante

Você não vai querer uma dessas passeando na pia, mas na terça-feira, 22, cientistas da Indonésia anunciaram a descoberta de uma nova espécie de barata do mar. O crustáceo do gênero Bathynomus vive em águas profundas. O baratão foi batizado de Bathynomus ‘raksasa’ (‘gigante’ na língua indonésia) e pode medir até 50 cm. Foto:  Instituto de Ciências da Indonésia - LIPI/Divulgação

Lançamento de foguete com sonda árabe ocorreu no Japão (Foto: AFP)

A caminho de Marte

Os Emirados Árabes Unidos lançaram na segunda-feira, 20, sua primeira sonda espacial com destino ao planeta Marte. Batizada de Al Amal (Esperança, em árabe), a sonda deve levar sete meses para atingir seu destino, o que vai ocorrer lá para fevereiro de 2021. Com a missão, o Programa Espacial dos Emirados pretende mapear a atmosfera marciana e entender sua dinâmica, pois o país planeja estabelecer uma colônia humana no ‘Planeta Vermelho’ a partir de 2117.

O fascínio da humanidade por Marte é antigo. O planeta aparece em diversos livros e filmes de ficção científica. Em 1938, por exemplo, o escritor britânico C.S. Lewis, autor de 'As Crônicas de Nárnia', lançou o primeiro livro da Trilogia Espacial – ‘Além do Planeta Silencioso’ -, que era justamente sobre uma missão humana desembarcando em Marte.

Vista aérea da Unicamp (Foto: Antoninho Perri/Unicamp/Divulgação)

Unicamp desiste do Enem

A universidade de Campinas (Unicamp), em São Paulo, anunciou na quarta-feira, 22, que não vai utilizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 para o ingresso de alunos na instituição em 2021. O motivo, segundo o presidente da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp, José Alves de Freitas Neto, é a incompatibilidade dos calendários do Enem e da universidade. O resultado do Enem 2020 só deverá sair depois do início do ano letivo da Unicamp, o que inviabiliza o uso do exame. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pretende liberar as notas do Enem 2020 a partir de 29 de março de 2021 e as aulas na Unicamp estão programadas para começar quase 10 dias antes, em 15 de março.

Donald Trump pagou quase US$ 2 bilhões por vacinas (Foto: AFP)

O dono das vacinas

Os Estados Unidos foram duramente criticados na internet essa semana após Donald Trump anunciar, na quarta-feira, 22, a assinatura de um acordo entre o país e as farmacêuticas Pfizer e BioNTech para comprar, ainda em 2020, 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19. As empresas informaram que não devem conseguir produzir mais do que isso este ano. Ao todo, os EUA vão pagar US$ 1,95 bilhão por todas as doses. O país é o recordista mundial em número de casos e mortes pelo novo coronavírus. Mas, mesmo diante do cenário da pandemia no país, os críticos de Trump em outros países afetados pela doença interpretaram o gesto como ‘egoísmo’ e ‘falta de solidariedade’ com os países que não dispõem de US$ 1,95 bilhão em caixa para estocar imunizantes.

Ivermectina sumiu em farmácias de Salvador (Foto: Leitor do CORREIO)

Sem receita, sem remédio

A Anvisa - Agência Nacional de Vigilância Sanitária – decidiu na quinta-feira, 23, que a venda do remédio Ivermectina agora só irá ocorrer mediante prescrição médica e com a retenção da receita pela farmácia. A decisão ocorre após o vermífugo se tornar popular em correntes de WhatsApp como um possível tratamento contra a covid-19. Embora tenha sido pesquisada, a ivermectina não tem comprovação científica de eficácia contra o coronavírus e seu uso indevido pode causar diversos efeitos colaterais como diarreia, náuseas, anorexia,  constipação, reações ao Sistema Nervoso Central e consequências na pele como urticária, prurido e erupções cutâneas.

Cinco descobertas da ciência em 2020...
...que não tem relação com o novo coronavírus ou a pandemia

A pandemia não conseguiu parar totalmente o planeta, embora tenha causado efeitos desastrosos em diversos setores, sem contar os milhares de mortos e doentes. Um setor que se manteve ativo é da pesquisa científica e nem todas as descobertas desse ano têm relação com a covid-19. Veja: 

1 – Computação - Uma pesquisa realizada na Universidade de Aalto, na Finlândia, provou a existência da quasipartícula Anyon. A descoberta na seara da Física Quântica pode revolucionar a computação em um futuro próximo

2 - Vacina - Pesquisadores da Universidade de Navarra, na Espanha, desenvolveram uma vacina contra a shigelose, ou disenteria bacteriana, infecção que causa dores no estômago, febre alta e diarreias, responsável por matar 600 mil pessoas por ano no mundo.

3 – Fukushima - Estudo publicado na revista Frontiers in Ecology and Environment mostra que apesar da contaminação radioativa na região da Usina de Fukushima, no Japão, que sofreu um acidente nuclear em 2011, a vida selvagem prospera no local.

4 – Cérebro - A Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, anunciou a produção do primeiro mapa genético do córtex cerebral com a identificação de 300 variantes genéticas que influem a estrutura da área do cérebro responsável pelo pensamento, memória e atenção.

5 – Salmonelas - A Faculdade de Medicina de Harvard conseguiu comprovar que o sistema nervoso dos ratos detecta a salmonella no intestino e defende o corpo desses animais contra a bactéria que mais causa intoxicação alimentar no mundo. A descoberta pode ajudar a encontrar formas do corpo humano também se defender da invasora.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas