UPAs voltam a bater recorde de pacientes aguardando por transferência

coronavírus
12.03.2021, 11:43:00
Atualizado: 12.03.2021, 11:51:25
Unidades estão lotadas desde fevereiro (Foto: Paula Froes/ CORREIO)

UPAs voltam a bater recorde de pacientes aguardando por transferência

Prefeito de Salvador é a favor de estender o isolamento por mais sete dias

O recorde que Salvador bateu ontem, com 129 pessoas aguardando por uma transferência nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), foi repetido nesta sexta-feira (12). Mais uma vez a cidade amanheceu com 129 pacientes esperando por um leito, mesmo depois de 97 deles terem sido regulados ontem. O Hospital de Campanha de Itapuã foi entregue nesta sexta, com 50 leitos, para ajudar a diminuir a pressão sobre as UPAs.

A demanda por uma vaga em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) também cresceu. Ontem, 62 pessoas aguardavam por um leito desse tipo. Nesta sexta, o número subiu para 76, sendo 72 adultos e quatro crianças. Os outros 53 pacientes esperam por uma acomodação na enfermaria.

O hospital de campanha inaugurado em Itapuã tem dez leitos de UTI e outros 40 clínicos. A prefeitura informou que se a situação se complicar ainda mais é possível transformar os leitos de enfermaria dessa unidade em UTI. O hospital começou a operar nesta sexta.

Desde que a pandemia começou, em março do ano passado, os números nunca estiveram tão altos. A taxa de ocupação dos leitos de UTI permanece em 86%. O prefeito Bruno Reis disse que o sistema só não entrou em colapso porque foram criados novos leitos, mas que a prefeitura está no limite.

“Estamos além do limite, estamos fazendo mais do que era possível para garantir que as pessoas sejam atendidas. São 17 estruturas montadas para atender nossa cidade, e é esse trabalho que está evitando que ocorra em Salvador o que estamos vendo em outras cidades e estados do Brasil. Os números são preocupantes. Nesse momento, 428 pessoas aguardam por uma vaga em leitos de UTI na Bahia, sendo 76 em Salvador”, disse.

Prefeito é favorável a estender o isolamento por mais sete dias (Foto: Secom)

Bruno não descarta a possibilidade de colapso no sistema, e pediu que a população fizesse o isolamento. Ele acredita que as medidas restritivas adotadas nas últimas semanas devem começar a surtir efeito nos próximos dias, afirmou que a prefeitura não tem condições de abrir novas estruturas de saúde, e que terá que adotar algumas manobras nas unidades já existentes se os números se aproximem do colapso.

Ele afirmou que terá uma reunião com prefeitos de outras cidades da Bahia, na manhã desta sexta, para tratar, dentre outros assuntos, das medidas de isolamento adotadas no estado. À tarde, o encontro será com o governador Rui Costa para debater novamente o assunto. A previsão é de que um comunicado seja divulgado no final do dia para informar quais novas medidas devem ser tomadas.

O prefeito adiantou que devido ao cenário atual da pandemia e a falta de perspectiva de melhora em curto prazo, ele é a favor de estender o isolamento por mais sete dias. Bruno afirmou que o plano para retomada das atividades está pronto, mas que ainda não há perspectiva de quando essa reabertura acontecerá. 

Novo hospital tem dez leitos de UTI (Foto: Secom)

Novos leitos
O Hospital de Campanha de Itapuã foi levantado em tempo recorde: 14 dias. Ele foi instalado na Estação da Cidadania, um ginásio construído pelo município no final do ano passado, e será gerido pelos mesmos administradores do Hospital Martagão Gesteira. A construção ocorreu através dos esforços do setor público e de doações da iniciativa privada.

“O momento exige a união de todos nós. Temos que fazer o melhor para salvar vidas, e o funcionamento dessa unidade hoje vai permitir salvar vidas na nossa cidade, por isso, quero agradecer o empenho de todos. Se não fossem os esforço em conjunto nós não teríamos condições de montar esse equipamento. Hoje, acordamos com grande dificuldade, as UPAs continuam lotadas e os números só continuam a aumentar”, disse.

O prefeito citou algumas entidades e empresas que ajudaram a montar o novo hospital através de doações: Associação Bahiana de Supermercados (Abase), Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi), Moura Dobeux Engenharia, MRV, e Ferreira Costa.

A Santa Casa de Misericóridia de Nazaré das Farinhas, no Recôncavo, cedeu as macas. A Santa Casa de Poções, no Centro-Sul, cedeu o tanque de oxigênio. E o Hospital Martagão Gesteira, em Salvador, cedeu os respiradores.

Além dessa unidade, a prefeitura tem outros quatro hospitais de campanha: o Itaigara Memorial e o Santa Clara, que foram alugados pelo Município, e os Hospitais Salvador e Sagrada Família, que foram requisitados administrativamente. No caso do Hospital Salvador a expectativa é de que até o domingo (14) ele esteja com os 40 leitos de UTI e os 120 de enfermaria em pleno funcionamento.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas