Usina vai gerar 8 mil postos na região do médio São Francisco

empregos
07.06.2021, 06:00:00
A Fazenda Barracatu será uma das áreas destinadas a produção de grãos e fará parte do Polo Agroindustrial (Divulgação/SDE)

Usina vai gerar 8 mil postos na região do médio São Francisco

A iniciativa integra o pólo agroindustrial e bioenergético

A instalação da terceira usina sucroalcooleira do Polo Agroindustrial e Bioenergético do Médio São Francisco deve promover mais de 8 mil empregos diretos e indiretos no município de Barra (650 km de Salvador) e na região oeste. Com um aporte inicial de R$ 400 milhões em investimentos privados, a nova instalação destinada a produção de etanol anidro e hidratado, ração animal e energia elétrica. A nova usina prevê um capacidade de produção de 2 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por ano, 80 mil litros de etanol anidro/ano e 85 mil litros de etanol hidratado/ano.

De acordo com o vice-governador e secretário do Planejamento João Leão, o objetivo é criar 11 usinas, com capacidade produtiva para suprir toda a Bahia. “As pessoas que sempre abastecem seus carros com álcool carburante irão abastecê-los a partir de agora com álcool produzido aqui no Estado. O plano é deixar de importar etanol de outros estados e sermos competitivos no mercado, além de desenvolver a região onde estão os municípios sede deste projeto: Barra, Muquém do São Francisco e Xique-Xique”, completou.

Além de favorecer a economia de um modo em geral, a nova usina, depois de totalmente implantada, criará 1 mil empregos diretos e 7 mil indiretos. O campo da Usina deverá empregar 700 colaboradores, entre operadores de colheitadeiras, tratoristas, motoristas de caminhão, técnicos e engenheiros agrícolas, operadores do sistema de irrigação.  Na indústria, serão 300 funcionários que se dividirão entre a operação industrial em si, manutenção do maquinário, laboratório de análises e administrativo financeiro da Empresa.

O diretor da empresa Pedro Leite afirma que os empregos indiretos serão gerados na microrregião, a partir da movimentação da cadeia produtiva. “Desde a construção civil à manutenção das máquinas, logística dos insumos e produtos, apoio ao funcionamento da indústria”, esclarece, ressaltando que a seleção para contratação será divulgada na mídia local e regional, priorizando-se a capacitação e contratação da mão de obra local.

Longo prazo

Se a curto prazo, as expectativas já são interessantes, especialmente quando se considera que a região do Médio São Francisco apresenta os mais baixos índices socioeconômicos e educacionais do Estado da Bahia, nos próximos 10 anos, os investimentos da ordem de R$ 9,65 bilhões de investimentos deve gerar em torno de 60 mil empregos diretos e indiretos na região e incrementar em até 12,4 % a receita do Estado da Bahia. 

Segundo o titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) Nelson Leal,  o objetivo é instalar 12 projetos, que incluem quatro usinas de etanol e açúcar, com produção de energia elétrica de biomassa, uma no município de Muquém do São Francisco, duas no município de Barra e uma no município de Santa Maria da Vitória, um projeto de pecuária e sete projetos agrícolas, voltados para a produção de grãos, tomate e raízes, incluindo agroindústrias de polpa de tomate, de processamento de raízes e produção de ração animal.

“A integração dos projetos com a agricultura familiar possibilitará a regularização fundiária e a geração de emprego e renda para 6 mil famílias de 33 projetos de assentamento, numa área total aproximada de 333 mil hectares, e para 1,2 mil famílias de pequenos produtores de 65 comunidades de fundo de pasto denominadas de Brejos da Barra”, esclarece, reforçando que os números não incluem a geração de emprego e renda das atividades econômicas periféricas, a exemplo de hotéis, restaurantes, comércio em geral e outros serviços.

João Leão salienta que existem sete projetos em fase de estudo e análise que incluem duas usinas de etanol e açúcar, com produção de energia elétrica de biomassa, no município de Barra, e cinco projetos agrícolas voltados para a produção de cacau, grãos, uva e mamão, incluindo agroindústrias de processamento de cacau e de produção de vinhos, energéticos e cachaça de alambique. 

“A primeira usina de açúcar e etanol, a Fazenda Serpasa, do Grupo Paranhos, já tem 12 pivôs de 110 hectares (ha) em operação, uma área de 1,3 mil ha de cana de açúcar plantada, com estimativa de gerar 3,5 mil empregos diretos e indiretos e uma produção anual estimada 87,3 milhões de litros de etanol e 1,44 milhões de sacos de 50 kg de açúcar”, pontua o vice governador, reforçando que as obras da usina estão avançadas, no município de Muquém do São Francisco, e a operação deve iniciar no segundo semestre desse ano. 

A Fazenda Euroeste está no município de Barra e foi a segunda área a ser implantada dentro do Polo Agroindustrial e Bioenergético do Médio S. Francisco (Foto: Divulgação)

No final do ano passado, a Bevap Bioenergia assinou protocolo de intenções para instalar a segunda usina sucroalcooleira no Polo para produzir etanol, açúcar e cogeração de energia elétrica, com o cultivo de cana-de-açúcar, e tem previsão de investimento inicial de R$ 500 milhões, podendo chegar a R$ 2 bilhões, entre formação de lavoura e planta industrial, no município de Barra. O empreendimento da segunda usina prevê a geração de 2 mil empregos diretos e até 10 mil indiretos, quando estiver em plena operação.

PROJETOS EM IMPLANTAÇÃO

1. SERPASA (Muquém do São Francisco) – Usina de Etanol e Açúcar – Início da operação: Julho/2021 

2. EUROESTE (Barra) – Pecuária, Suinocultura e Abatedouro 

3. BEVARG (Barra) - Usina de Etanol e Açúcar

4. EURICO MIRANDA (Barra) – Grãos e Raízes 

5. BARRACATU (Barra) - Grãos 

6. CANAÃ (Barra) - Grãos 

7. OUROLAND (Barra) – Grãos 

8. BARRAGRO AGROPECUÁRIA (Barra) – Grãos, Tomate e Agroindústria de Polpa de Tomate 

9. NOSSAS RAÍZES (Barra) – Raízes (Inhame e Gengibre) e Agroindústria de Farinha e Fécula de Inhame


10. OESTE INDÚSTRIA E REFINARIA (Santa Maria da Vitória) – Usina de Etanol e Açúcar 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas