Vacina: idosos esperam cerca de 6h na fila do Drive-Thru do 5º Centro

salvador
28.02.2021, 18:55:01
Atualizado: 28.02.2021, 19:14:18
(Foto: Nara Gentil/CORREIO)

Vacina: idosos esperam cerca de 6h na fila do Drive-Thru do 5º Centro

A espera reduziu no decorrer do dia; às 13h, fila se encontrava na altura do Shopping Barra

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cerca de 3 Km separam o 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, nos Barris, do ponto da Avenida Professor Sabino Silva, no Jardim Apipema, onde Ananda Cedraz, 24 anos, ingressou na fila do Drive-Thru da vacinação contra o coronavírus, às 7h40 deste domingo. Em um dia normal, o trajeto, que foi iniciado nas imediações da Cantina Volpi, demoraria menos de 10 minutos, mas a jovem esperou quase 6h na fila para conseguir vacinar os avós, Ademar Oliveira e Jacira Cedraz, na unidade de saúde.

Por cerca de 6h, Ananda e seus avós percorreram cada metro de fila lentamente. Apenas às 13h30, os dois idosos de 80 anos conseguiram ser vacinados.

“Foi muito cansativo porque eu tinha que ficar prestando atenção na fila. Na maioria das vezes, não tinha como levantar do carro. Meu tio foi levar um almoço para mim, que eu comi enquanto esperava. Foi muito difícil para os meus avós porque eles tiveram que ficar várias horas na mesma posição. Minha avó nem bebeu água para não precisar ir ao banheiro. Eles só comeram uma banana”, conta a jovem.

Segundo Ananda, a ideia era chegar cedo para evitar filas e também diminuir a ansiedade dos idosos. “Por minha avó, a gente ia pra fila às 5h. A gente estava esperando muito essa vacina porque eles não saem de casa desde março do ano passado. Às vezes, entram em pânico e ficam com muita saudade”, afirma a neta dos recém-vacinados. Depois da vacinação, toda a espera valeu a pena.

Idosos chegaram na fila às 7h40 e só foram vacinados às 13h30 (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal)

Neste domingo (28), os pontos de vacinação funcionaram das 8h às 16h, com exceção daqueles localizados na Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública, que fecharam às 14h. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS) afirmou que o cronograma de vacinação incorpora novas idades a cada dia e a demanda está aumentando. 

“A fila é normal, alguns pontos, como 5º Centro, por serem centrais, acabam sendo mais procurados”, pontua a pasta.

Com o decorrer do dia, a fila de vacinação no 5º Centro ficou menor. Por volta das 13h, o último carro que esperava para ingressar no Drive-Thru estava localizado na Avenida Centenário, no sentido oposto ao Shopping Barra. Foi nesse horário que Antônia Nery, 81, entrou na fila.

A idosa teve que esperar quase 3h para ser vacinada, por isso, se sentia cansada no momento em que o carro no qual estava com a família se aproximava da entrada do 5º Centro. “Cansa ficar aqui nesse calor. Minha vontade é ir para casa, tomar um banho e descansar um pouco”, comenta Antônia. 

Fila de pedestres
Alguns idosos optaram por entrar no posto de vacinação do local a pé para reduzir a espera. Esse foi o caso de Maria Ivone Pinheiro, 83. Para tentar agilizar a espera, a filha Aldenise Sacramento, 53, seguiu para a fila de pedestres, onde a vacina foi aplicada rapidamente.

“Meu irmão deixou a gente aqui e foi pra fila dos carros. Diferente do Drive, a fila de pedestres foi muito rápida”, afirma Aldenise. 

A recepcionista Marta Jesus, 51, nem quis entrar na fila dos carros. Ao passar pela fileira de veículos parados na Avenida Centenário, ela logo seguiu para o posto fixo do 5º centro e orientou o cunhado, que levava sua mãe para ser vacinada a fazer o mesmo. 

“Falei pra ele trazer minha mãe direto para o posto. Ai, ele vai parar o carro aqui na frente e vamos levá-la para ser vacinada. Se for de carro vai demorar muito mais do que a pé, onde está sendo só entrar e se vacinar”, diz Marta.

Segundo a SMS, o 5º Centro foi um dos três locais de vacinação mais procurados neste domingo. Por isso, a pasta estima que o local registrou uma espera média de 1h. O Parque de Exposições também foi bastante escolhido, com uma espera média de 1h, assim como a Arena Fonte Nova, onde a demora para ser atendido foi de 40 minutos.

Na Fonte Nova, o movimento era baixo no final da tarde deste domingo. Às 15h30, apenas dois carros esperavam na fila do Drive-Thru do local. No Centro de Convenções, praticamente não existia espera nessa modalidade de vacinação.

De acordo com dados da SMS coletados às 18h42 de domingo, foram vacinadas 8.663 pessoas neste dia, das quais, 7.065 receberam a primeira dose. Até o momento, 144.026 moradores de Salvador receberam a vacina contra o coronavírus na capital. Na Bahia, 433.274 foram vacinados.

Neste domingo, o 5º Centro realizou a vacinação de idosos de 80 anos ou mais por meio de Drive-Thru e ponto fixo. Essa faixa etária também pôde ser vacinada nos Drive-Thrus do Parque de Exposições e do Atakadão Atakarejo do Subúrbio. Os pontos fixos das Unidades de Saúde da Família (USF) do Resgate, da Federação, de Plataforma, de Cajazeiras X e Santa Luzia, no Engenho Velho de Brotas, também atenderam essa parcela da população.

A 2ª dose da vacina contra o coronavírus para os profissionais de Saúde foi administrada nos postos fixos da USF Eduardo Mamede, UBS Castelo Branco, UBS Péricles Laranjeiras, USF Colinas de Periperi, CMEI Sementes do Amanhã, Centro Social Urbano Pernambués e Unijorge Paralela. Esse grupo também foi atendido nos Drive-Thrus do Centro de Convenções, Unijorge Paralela e USF San Martin III.

Os trabalhadores da saúde não cadastrados receberam a 1ª dose no Drive-Thru da Faculdade Bahiana de Medicina, em Brotas, e nos pontos fixos da mesma instituição de ensino e na Universidade Católica do Salvador, em Pituaçu.

Já os trabalhadores da área da saúde cadastrados foram vacinados com a 1ª dose no Drive-Thru da Arena Fonte Nova e nos pontos fixos de vacinação da USF Vista Alegre, UBS Virgílio de Carvalho, UBS Nelson Piauhy Dourado e USF Curralinho.

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lobo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas