Varíola de macacos: brasileiro é 1º diagnosticado com a doença na Alemanha

saúde
20.05.2022, 15:58:00

Varíola de macacos: brasileiro é 1º diagnosticado com a doença na Alemanha

A varíola dos macacos é uma doença viral originária do reino animal

A Alemanha notificou nesta sexta-feira, 20, o primeiro caso da varíola dos macacos, em um paciente brasileiro de 26 anos. Ele passou por Portugal e Espanha antes de chegar ao país, onde visitou as cidades de Düsseldorf e Frankfurt antes de chegar a Munique, onde esteve cerca de uma semana antes de ser diagnosticado com a doença.

De acordo com o ministro da Saúde da Alemanha, Karl Lauterbach, era apenas uma "questão de tempo" até que a varíola dos macacos chegasse ao país, segundo o veículo estatal Deutsche Welle. Lauterbach disse estar confiante de que um surto pode ser contido com um vírus que parece não ser transmitido facilmente se as autoridades agirem rapidamente.

"Agora analisaremos o vírus mais de perto e examinaremos se envolve uma variante mais contagiosa", disse Lauterbach, segundo a Reuters.

O Instituto de Microbiologia das Forças Armadas da Alemanha confirmou o caso após ter detectado a presença do vírus no paciente durante a última quinta-feira. O brasileiro apresentava lesões cutâneas características da doença, segundo anunciou o serviço médico da corporação.

Em comunicado, as Forças Armadas alemãs destacam que as autoridades de saúde de países europeus e dos Estados Unidos identificaram no começo de março um número crescente de casos de varíola dos macacos, o que provoca temor de que a enfermidade, presente apenas em algumas regiões da África, esteja se alastrando.

Vários casos foram confirmados no Reino Unido, Espanha e Portugal. Hoje, a França também anunciou a primeira detecção. Com isso, se trata do maior e mais extenso surto de varíola dos macacos já registrado na Europa. Até o momento, não se sabe se existe conexão entre os positivos individuais identificados atualmente.

A varíola dos macacos é uma doença viral originária do reino animal, que apenas ocasionalmente provoca infecções em pessoas. O período de incubação da enfermidade costuma ser de seis a 13 dias, mas pode oscilar também de cinco a 21.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas