Veja quais os postos onde idosos devem se vacinar contra covid-19 em Salvador

salvador
30.01.2021, 17:00:00
Atualizado: 30.01.2021, 18:06:08
Prefeito Bruno Reis - acompanhado da vice prefeita Ana Paula Matos e do secretário municipal de Saúde Léo Prates - divulgou o esquema de vacinação dos maiores de 90 (Divulgação/Betto Jr-Secom)

Veja quais os postos onde idosos devem se vacinar contra covid-19 em Salvador

Salvador deve concluir a primeira etapa de vacinação na segunda feira e começa a se mobilizar para as próximas etapas

A partir dessa terça-feira, 2 de fevereiro, os maiores de 90 anos residentes em Salvador poderão buscar a vacinação contra a COVID-19.  A imunização será realizada de forma escalonada: na terça-feira (2), serão vacinados os cidadãos a partir de 95 anos; na quarta-feira (3), será a vez dos idosos com 94 anos; na quinta-feira (4), quem tem 93 anos; na sexta-feira (5), os idosos com 92 anos; no sábado (6), as pessoas com 91 anos; e, por fim, no domingo (7), aqueles que têm 90 anos de idade.

Para garantir que o processo seja realizado de modo rápido e exclusivo, serão montados dois postos exclusivos de drive-thru, situados no 5º Centro de Saúde e no Atakadão de Fazenda Coutos, no Subúrbio. No próprio 5º Centro de Saúde e a Unidade de Saúde da Família (USF) Plataforma funcionarão os postos de vacinação para quem não possui carro. 

As estratégias de imunização desse público-alvo foram apresentadas na manhã desse sábado,30, pelo prefeito Bruno Reis, durante a entrevista coletiva, realizada no início da manhã, na sede do 5º Centro de Saúde Clementino Fraga, nos Barris. A ação contou com as presenças do secretário municipal da Saúde (SMS), Leo Prates e da vice-prefeita Ana Paula Matos.

Ação localizada

Na ação, o prefeito destacou que a atenção especial ao Subúrbio se deve ao fato da região concentrar o maior número de idosos da capital baiana. “Antes de se dirigir ao local de vacinação, solicitamos aos familiares e cuidadores que entrem no site vacinaexpress.saude.salvador.ba.gov.br e verifiquem se o nome do idoso consta na lista para só então levar o idoso para os locais de vacinação”, explicou Reis. 

O prefeito fez questão de ressaltar que o idoso que não tiver o nome na lista, deve se dirigir até o 5º Centro para fazer o cadastramento no Sistema Único de Saúde (SUS) e receber a dose da vacina. Para tanto, será necessário levar a carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. O site também permitirá agendar a vacinação para aqueles idosos que estão acamados e não podem se dirigir aos locais de imunização. “Por dia serão disponibilizadas 70 vagas para esses idosos que não podem se locomover”, explicou Bruno Reis.

O secretário municipal da Saúde (SMS), Leo Prates disse que a definição do público alvo para essa fase foi definida junto com o governo estadual, depois do encontro com a Comissão Intergestores Bipartite(CIB), que reúne as secretarias municipais e a estadual de saúde. “Essa seria uma prerrogativa do governo federal, no entanto, como o Ministério da Saúde não definiu, o governo do estado tomou a frente para que a vacinação pudesse ocorrer de forma efetiva, segura e rápida”, completou. A meta é imunizar 7mil e 800 idosos cadastrados no SUS. 

O plano da prefeitura municipal é não deixar ninguém de fora e finalizar a imunização dos profissionais de saúde na segunda-feira para, imediatamente, iniciar a vacinação dos maiores de 90 anos. “Até o momento, foram imunizados os idosos em instituições de longa permanência, asilos e conventos. Todas as equipes estão empenhadas para o processo de vacinação”, declarou o prefeito Bruno Reis.

O prefeito Bruno Reis garantiu que nenhum idoso maior de 90 anos e residente em Salvador ficará de fora da segunda etapa de imunização que começa na terça-feira (Foto: Betto Jr/Secom)

Balanço

Até o momento, a capital baiana conseguiu proteger 8 mil e 700 pessoas e contabilizou 12 denúncias de irregularidade no processo de vacinação. Além dos drive thrus e dos 11 postos de saúde, as equipes também realizaram visitas nas unidades hospitalares para vacinar o pessoal que estava em atuação. 

Só na manhã de sábado, na primeira hora do dia, foram contabilizadas a distribuição de 1mil 176 doses. “Gostaria de solicitar que os profissionais de saúde buscassem os postos mais próximos de suas residências para evitar a aglomeração e as filas nos postos centrais”, salientou Léo Prates. 

O secretário fez questão de ressaltar que ainda não é possível prever um cronograma de vacinação do restante da população porque não há uma previsão da chegada das outras doses da vacina para a segunda dose. “A falta de previsão dificulta a montagem da logística, mas estamos empreendendo todos os esforços para garantir a proteção da população”, disse, salientando que o governo do estado liberou 54 mil doses para toda a Bahia, não havendo necessidade alguma que as pessoas se desloquem de suas cidades para receber a vacinação.   

A preocupação agora é com a vacinação de H1N1, prevista para março. “Como precisa existir um intervalo de 14 dias entre a dose da vacina da COVID e da H1N1, nossa preocupação é que quando as maiores doses chegarem, os períodos coincidam, gerando muita confusão para administrar as logísticas de laboratórios distintos”, disse o prefeito Bruno Reis, que teve um encontro com o ex-ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta e está convencido que a melhor alternativa é antecipar a imunização da H1N1 para fevereiro. "Essa posição facilitaria a vida população e das gestões municipais, garantindo a segurança e a efetividade do processo", concluiu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas