Vídeo mostra policiais agredindo estudantes dentro de escola

brasil
19.02.2020, 08:12:39
Atualizado: 19.02.2020, 08:18:20

Vídeo mostra policiais agredindo estudantes dentro de escola

As agressões dentro da Escola Estadual Emygdio de Barros, na zona oeste de SP

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Dois jovens foram agredidos por policiais militares dentro de uma escola estadual em São Paulo, na noite dessa terça-feira (18). Vídeos que circulam nas redes sociais mostram as agressões dentro da Escola Estadual Emygdio de Barros.

Em uma das imagens, um policial dá uma 'gravata' em um jovem. Em outro vídeo, um rapaz aparece no chão, dominado por um policial. Em outro, um dos dos rapazes recebe um soco no rosto, é dominado por um policial militar, enquanto outro policial vem por trás e dá uma rasteira do rapaz, que cai no chão. Já caído, ele recebe um chute nas costas. Os policiais ainda apontam a arma para os estudantes.

Dois jovens ainda são algemados e conduzidos pelos policiais. Eles foram detidos por desacato e encaminhados ao 91° Distrito Policial, na Vila Leopoldina. Eles prestavam depoimento ao delegado na manhã desta quarta (19).

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo informou que vai analisar as imagens e  as medidas cabíveis com os envolvidos nesse caso. 

Segundo relato dos alunos, o caso teria começado após um dos estudantes perceber que seu nome não estava na lista de matriculados da escola. Ele foi questionar a ausência de seu nome com a direção da escola, que teria pedido para ele deixar a instituição. O jovem teria se negado a sair da escola. Começou um desentendimento entre aluno e direção, que chamou a PM.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas