Violinista é aprovado para estudar na Bélgica e faz vaquinha para conseguir embarcar

educamais
03.08.2020, 16:32:00
Atualizado: 06.08.2020, 16:44:10
(Foto: Shutterstock)

Violinista é aprovado para estudar na Bélgica e faz vaquinha para conseguir embarcar

Aprovação veio de surpresa e o jovem não tem condições de arcar com despesas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O bacharel em Violino pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), Uiler Moreira, 21, foi aprovado para estudar no Conservatório Real de Bruxelas, na Bélgica, local que formou diversos músicos renomados, dentre eles, o saxofonista Alexandre Rieu. A viagem está prevista para setembro deste ano mas, há menos de um mês do embarque, ele pede ajuda para realizar seu sonho.

É que com os pais desempregados – seu pai era motorista e, a mãe, auxiliar de tesouraria - estudar no exterior envolve altos custos. O sonho é difícil, mas não é impossível. Por isso, o jovem músico de Salvador, capital da Bahia, criou uma vaquinha virtual para arrecadar o valor da viagem.

Na Bélgica, ele pretende ficar, no mínimo, quatro anos, tempo de conclusão do seu curso de aperfeiçoamento, mas esse período pode ser prolongado caso ingresse no mestrado. Sua aprovação rendeu-lhe elogios dos jurados, como grande sensibilidade, intuição e inteligência musical, ao tocar a "Sonata para Violino de Ysaye Número 3 - Ballade", considerada bastante desafiadora e de escritura refinada.

Uiler Moreira (Foto: Lazúli)

“Eu iniciei meus estudos na música em 2009, na minha escola na época. Em 2012, fiz audição para fazer parte do projeto social NEOJIBA (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia), onde pude tocar com grandes artistas, como Martha Argerich, Midori Goto e Maxim Vengerov, e fazer minha primeira turnê internacional, na Suíça, Itália e Inglaterra”, conta Uiler.

O jovem não pretendia fazer uma prova de conservatório nesse ano, planejava juntar dinheiro e até cogitou ir trabalhar em São Paulo. “Eu pensava em realizar meu sonho no ano que vem, só que devido à pandemia não foi possível mudar de cidade. Apareceu a oportunidade de fazer a prova e fiz meio que desacreditando. Quando passei, comecei a me preocupar em como conseguir o dinheiro para ir”, relembra.

Uiler se inspirou no caso de uma amiga harpista, que fez uma vaquinha na internet para comprar a harpa para tocar. “Então, fiz uma vaquinha também. Estou muito feliz porque está indo melhor do que eu imaginava”, comemora.

No Brasil, o violinista participou da Bienal Contemporânea do Rio, em 2015, e de diversos festivais importantes no país, como o Festival de Campos do Jordão e Ilumina Festival. Ganhou o I Concurso da Casa da Música de Porto Alegre e, também, um prêmio na OSUFBA (Orquestra Sinfônica da Ufba) – como solista.

“Gosto de muita coisa dentro da música, como tocar com orquestra, em recital solo, de ser solista na frente da orquestra, fazer música de câmara e de ensinar”, conta Uiler.

Na sua nova jornada, o jovem terá aulas de história da música, música de câmara, contraponto, piano, orquestra, harmonia e instrumento. Contudo, para estudar no Conservatório Real de Bruxelas, a vaquinha de Uiler Moreira que está em cerca de R$20 mil precisa chegar a R$ 22 mil até o início de setembro, que será dividido entre custos de passagem, hospedagem, alimentação e transporte de seus três primeiros meses de vida na Bélgica.

Fonte: Brenda Chérolet – Agência Educa Mais Brasil

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas