Vitória perde do Moto Club e está eliminado da Copa do Brasil

e.c. vitória
13.02.2019, 23:15:00
Atualizado: 14.02.2019, 00:49:42
Andrigo enfrenta a marcação do Moto Club no estádio Castelão, em São Luís (Lucas Almeida/Futura Press)

Vitória perde do Moto Club e está eliminado da Copa do Brasil

Leão estava invicto no ano antes de levar 2x0 no Maranhão

Até esta quarta-feira (13), vinha tudo sob algum controle no ano do Vitória: time seguia invicto, com três triunfos e cinco empates e classificação encaminhada nos torneios que disputa.

Até esta quarta-feira. Justamente na competição mais importante deste início de ano, o Vitória passou por uma eliminação vexatória: perdeu para o Moto Club, por 2x0, em São Luís, em jogo único pela primeira fase da Copa do Brasil.

O primeiro gol da equipe maranhense, que disputará a Série D, foi de Gleissinho, aos 27 minutos do segundo tempo. O segundo foi de Juninho, de pênalti, aos 47. A única chance criada pelo Leão em 90 minutos foi logo no início do jogo, com Leó Ceará.

Com a desclassificação, o Leão deixou de ganhar R$ 625 mil. Saiu da competição com apenas R$ 525 mil no bolso. O torneio é o mais rentável do futebol brasileiro – importante num ano em que o clube disputará a Série B.

Restam o o Campeonato Baiano e a Copa do Nordeste. No sábado (16), o Vitória enfrenta o Ceará pelo regional, às 16h, no Barradão. 

O jogo
A primeira etapa foi feia de assistir. Ambas as equipes mostraram deficiência técnica latente – algo muito mais preocupante para o Leão, time de Série B, do que para o Moto Club, de Série D.

O Vitória teve uma chance clara com seis minutos de jogo e perdeu. Rodrigo Andrade chegou à linha de fundo pela direita e cruzou rasteiro. Léo Ceará, sozinho na área, chutou por cima do gol.

O Leão perdeu a chance de fazer um jogo tranquilo. Aos 31, escapou por um triz de levar o gol: Ronaldo se atrapalhou na saída da bola e deu um presente para Dalmo na área; sozinho, o atacante do Moto não teve paciência e chutou em cima do goleiro, que conseguiu se recuperar no lance.

Foi tudo o que aconteceu na primeira etapa. Ficou muito clara a falta de sintonia entre Ruy, o mais dotado tecnicamente do rubro-negro, com os seus colegas de meio e ataque. Sobretudo Yago e Léo Ceará.

O Vitória voltou do intervalo perdidaço. Não conseguia sequer manter a posse de bola, algo que, ainda que sem perigo, vinha acontecendo.

O Moto Club se empolgou. Aos 10, Gleissinho chutou de longe e Ronaldo pegou. Aos 12, Matheus Rocha errou e deu contra-ataque de graça para o adversário. Dalmo invadiu a área e chutou cruzado para outra defesa.

O Leão não conseguia ir ao ataque e, com isso, sofreu uma certa pressão do Moto Club. Por volta dos 25, Chamusca já indicava que queria fechar o time para segurar o adversário. O volante Wesley estava à beira do gramado para entrar quando o "crime" aconteceu.

Aos 27, Gleissinho cruzou rasteiro na área. Ronaldo salvou, mas a bola bateu em Ramon e foi na direção do gol. O próprio Gleissinho, de carrinho, completou para a rede.

Nos minutos finais, o Moto Club foi quem teve as melhores chances. E aos 47, Juninho fez o segundo ao converter pênalti sofrido por Gleissinho. O time maranhense terá como adversário na segunda fase o ABC, que venceu o Galvez, no Acre, por 1x0.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas