Vitória terá seu trio de ataque junto pela primeira vez na Série B

e.c. vitória
22.09.2020, 05:00:00
Recuperado de lesão, Alisson Farias pode encarar o Oeste (Letícia Martins / ECVitória)

Vitória terá seu trio de ataque junto pela primeira vez na Série B

Com Alisson Farias recuperado de lesão, ele fica à disposição de Bruno Pivetti para jogar ao lado de Vico e Léo Ceará

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ele passou mais de um mês longe dos gramados e mesmo assim a vaga que ocupava não foi preenchida de forma satisfatória. Recuperado de lesão na coxa, o atacante Alisson Farias está novamente à disposição do técnico Bruno Pivetti e será uma das apostas do Vitória contra o Oeste, sábado (26), às 16h30, no Barradão.  

Desde que chegou à Toca do Leão, em janeiro, ele só não foi titular quando esteve vetado pelos médicos. No primeiro trimestre, também desfalcou o time por quase um mês em função de contusão. No total, foram 12 jogos com a camisa do Vitória, todos como titular, e cinco gols marcados, o que faz dele o vice-artilheiro do time na temporada, ao lado de Thiago Carleto e Vico. Com sete tentos anotados, Léo Ceará é o principal goleador. 

Alisson esteve em campo pela última vez em 11 de agosto, quando o Vitória empatou sem gols com o Figueirense, na 2ª rodada da Série B. Ele desfalcou o rubro-negro nas outras oito rodadas da competição e também ficou fora do duelo da Copa do Brasil contra o Ceará, quando o time perdeu por 4x3 e foi eliminado na terceira fase.

Durante a ausência de Alisson Farias, alguns jogadores ganharam oportunidade do lado esquerdo do ataque. O ponta Mateusinho e o lateral Rafael Carioca foram os que mais tiveram chance. O meia Eduardo e o centroavante Eron também apareceram, mas nas últimas três rodadas o técnico Bruno Pivetti optou por mudar o esquema tático: abdicou do 4-4-3 e optou pelo 4-4-2.    

No triunfo contra o Cuiabá (4x2), na derrota para o Cruzeiro (1x0) e no empate com o Juventude (1x1), o comandante preferiu povoar mais o meio-campo com a entrada de Gerson Magrão, que passou a atuar ao lado de Guilherme Rend, Fernando Neto e Marcelinho. Este último estava suspenso diante da equipe mineira e foi substituído por Lucas Cândido. O ataque foi formado apenas por Vico e Léo Ceará.

“Todos os jogadores que passaram por aquela posição conseguiram contribuir da melhor forma possível. Eron, quando entrou, foi muito bem, conseguiu dar bastante profundidade. Mateusinho também, um excelente jogador. Magrão foi um jogador mais para povoar o meio. Todas as estratégias que o Bruno Pivetti usou, a gente conseguiu ter excelente resultado. Quando Alisson voltar, é um jogador acostumado com aquela posição, tem o um contra um, puxada para o meio”, elogiou o atacante Vico.

O trio
A tendência é que Alisson Farias, Léo Ceará e Vico sejam escalados juntos pela primeira vez após a retomada dos campeonatos. Nas duas primeiras rodadas da Série B, Alisson e Vico começaram em campo, mas Léo ficou no banco. Ele tinha acabado de ser reintegrado ao elenco após ser afastado pela diretoria por entrave na renovação do contrato com o clube e Jordy Caicedo era o titular. Só ganhou a posição na terceira rodada, quando Alisson já estava machucado. 

Eles formavam o trio de ataque preferido de do então treinador Geninho no primeiro trimestre da temporada. Juntos ou separados, começaram em campo sempre que estiveram à disposição do técnico demitido em junho. Apesar da preferência, Geninho só pôde escalar os três juntos em três oportunidades.

A primeira foi quando o Leão venceu o CRB por 2x1, no Barradão, com gols de Léo Ceará e Alisson Farias, além de uma assistência de Vico. Depois, em dois jogos da Copa do Brasil, no triunfo por 3x1 contra o Lagarto, que teve dois gols de Vico e um de Léo Ceará. A última vez foi na derrota por 1x0 para o Ceará, no jogo de ida da terceira fase. Sob forte chuva, o duelo contra a equipe cearense foi atípico. O gramado do estádio Castelão estava tão encharcado que em muitos momentos a bola não conseguia rolar, o que prejudicou o futebol veloz de Vico e Alisson Farias, substituídos no decorrer da partida. 

O reencontro dos três diante do Oeste pode ajudar o Vitória a encostar no G4. O Leão é o 8º colocado na tabela, com 14 pontos, três a menos que a Chapecoense, que está na 4ª posição e soma cinco triunfos. Como tem três, ainda não é viável para o Leão ultrapassar a equipe catarinense nesta rodada. No entanto, também são os números que apontam ótima oportunidade para se aproximar dos líderes. Adversário da vez, o Oeste amarga a lanterna da competição, com apenas seis pontos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas