Vitória visita Guarani e precisa fazer sua parte para sair do Z4

e.c. vitória
20.01.2021, 05:00:00
Capitão do Vitória, Wallace acredita na manutenção do Vitória na Série B (Pietro Carpi/EC Vitória)

Vitória visita Guarani e precisa fazer sua parte para sair do Z4

Figueirense ajudou com derrota para o CRB; rubro-negro joga nesta quarta (20), às 16h

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Vencer se tornou uma questão de sobrevivência para o Vitória. A três rodadas do fim da Série B, o time precisa reagir para sair da zona de rebaixamento e evitar a queda à terceira divisão nacional.

“O momento é delicado, mas tenho total esperança e fé que a gente vai sair dessa”, afirma o capitão Wallace. Com 39 pontos, o Leão ocupa o 17º lugar e visita o Guarani nesta quarta-feira (20), às 16h, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP).

Sem vencer há seis rodadas, o Vitória se mantém atento aos dois adversários que brigam diretamente com ele contra o rebaixamento. Figueirense e Náutico, 15º e 16º colocados, respectivamente, também somam 39 pontos, mas levam a melhor no número de vitórias (nove cada) e, por isso, estão à frente. Uma boa notícia: o Figueirense já jogou na 36ª rodada e perdeu do CRB por 5x1, na noite de terça, em Maceió. Portanto, o Leão sai da zona em caso de empate com o Guarani. O Náutico também joga hoje, contra o rebaixado Oeste, às 19h15, no estádio dos Aflitos, no Recife.

O Guarani já não corre risco de rebaixamento e, apesar de matematicamente ainda ter chances de acesso, elas são remotíssimas. A pouca pretensão da equipe paulista, no entanto, não é o suficiente. O rubro-negro tem dois jogos fora de casa nesta reta final e, embora o empate hoje seja vantajoso, o ideal é vencer fora de Salvador, algo que só conseguiu uma vez.

Em 15 partidas como visitante, o Leão só ganhou do Paraná, por 4x1, na 25ª rodada, no dia 1º de dezembro. Na ocasião, o time também era comandado por Rodrigo Chagas, só que na época ele estava como técnico interino. Os atacantes Léo Ceará, duas vezes, e Vico balançaram as redes para o rubro-negro, que foi beneficiado também com gol contra de Jean. Além disso, a equipe coleciona nove empates e sete derrotas fora de casa. Os 12 pontos somados representam aproveitamento de 23,53%.

Além do Guarani, o Vitória também vai encarar o Brasil de Pelotas fora de casa, na última rodada, dia 30. E entre ambos recebe o Botafogo-SP no dia 26. Na opinião do zagueiro Wallace, os dois compromissos longe do Barradão só serão motivo de preocupação se a postura do time não for aguerrida. “Vai depender de como a equipe entrar em campo. A decisão de ter atitude, como teve nesses últimos dois jogos (Avaí e Chapecoense), ou não ter atitude, como foi contra América-MG e CSA. Vai depender muito da postura, do comprometimento e comportamento do atleta. Nesse momento, jogar dentro ou fora de casa é delicado e a gente tem obrigação de vencer”, analisou.

Aos 33 anos e com um vasto currículo, Wallace alerta que é preciso ter também equilíbrio psicológico. “Temos que estar emocionalmente muito equilibrados, porque a ansiedade gera erro”, pontua.

“Vamos precisar do apoio de todo mundo. O torcedor tem todo direito de estar na bronca também pelo desempenho da equipe ao longo da temporada, mas é como a fala do apóstolo Paulo: ‘O amor tudo supera, tudo crê’. Sei que o torcedor do Vitória ama esse clube. É o momento de nos dar suporte e de ter indignação. Também sou torcedor do Vitória e não queria estar passando por essa situação. No início da temporada, eu vim com esperança da gente ser campeão brasileiro”, disse Wallace.

O time
O Vitória terá pelo menos uma mudança diante do Bugre. Lesionado na coxa, o meia Thiago Lopes não joga. Em compensação, o volante Guilherme Rend está recuperado de contusão e, após desfalcar o rubro-negro em duas rodadas, fica novamente à disposição. Confirmado com covid-19, Vico segue fora.

Com isso, o técnico Rodrigo Chagas pode apenas promover o retorno de Rend para compor o meio-campo. Nesse caso, Fernando Neto atuaria como mais avançado do setor. Outra opção é escalar um meia na vaga de Thiago Lopes. Dudu, Marcelinho e Gerson Magrão são opções.

Há também a possibilidade de promover a entrada do atacante Alisson Farias, que deixou o banco de reservas durante os dois últimos jogos. Recuperado de uma pancada nas costas, o centroavante Léo Ceará treinou normalmente e está confirmado.

O Vitória deve entrar em campo com César, Van, Wallace, João Victor e Rafael Carioca; Guilherme Rend, Matheus Frizzo, Lucas Cândido e Fernando Neto; Alisson Farias e Léo Ceará. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas