Viva o trabalho dos campeões de quatro décadas

paulo leandro
18.01.2020, 13:05:22
Atualizado: 18.01.2020, 13:08:31

Viva o trabalho dos campeões de quatro décadas


O Correio oferece acesso livre a todas as notícias relacionadas ao coronavírus. Entendemos que informação séria e confiável é importante nesse momento. Colabore para que isso continue. Assine o Correio.


Nostalgia é a lembrança do que nos alegra, necessariamente atualizada, a cada memória capaz de desvelar o momento passado. Como tudo que nos alegra, aumenta nossa potência de agir, pois traz de volta, pelas recordações, as imagens de nossos melhores replays em câmera lenta. 

Foi esta a recompensa por ter comparecido ao lançamento do livro 40 anos de inovação, de autoria do amigo "colombaiano" Nelson Cadena. Trata-se de uma interpretação da trajetória de quatro décadas do CORREIO, minha primeira redação, aos 21 anos, escrevendo o que mais gosto: esporte. 

Desde então, a crônica esportiva, a pesquisa científica de futebol, incluindo mestrado e doutorado, o hábito de jogar bola e de torcer, formaram uma amálgama, como as pedras roladas encontradas nos garimpos de outrora. 

O leitor não faz ideia da luta de ser cronista, a começar pelos horários, enfrentando madrugadas e feriados, finais de semana dedicados ao labor. Nos nossos momentos de maior trabalho, os amigos e familiares estão livres! 

Nosso leitor acompanha a história dos clubes, e cobra com a autoridade de quem conhece, acrescida do impacto do forte afeto por seu time. Deste perfil, emerge a necessidade de atualização constante. Mesmo nas poucas folgas, o cronista está vendo um jogo ou lendo o jornal. 

Pois, quando ele voltar ao trabalho, não tem como chegar na redação desinformado para recomeçar a labuta. Poucas editorias mobilizam quantidade tão grande de informações, desde escalação de jogadores, mudanças táticas e uma quantidade oceânica de números e estatísticas. 

Acresce o esforço para monitorar a própria afinidade, uma vez que não descemos de paraquedas de alguma nave espacial e temos nossa história de vida, nossas preferências, cujo monitoramento constante pode levar ao esgotamento emocional. 

Os que declaram seus clubes, sofrem marcação dos leitores, que não enxergam o valor moral sinceridade. Daí, muitos de nós escolherem definir-se por clubes de fora, do Sudeste ou pequenos do interior ou da capital, disfarçando sua real preferência. 

Só se faz esporte com paixão e ética, pois o jornalista escreve sob pressão e não dura dois dias no serviço se não tiver o dom do equilíbrio. Foi assim, na minha segunda passagem pelo Correio, já neste século, ao reinventarmos a editoria de esporte para torná-la mais competitiva. 

Agora, como colunista, gostaria de agradecer a preciosidade editada como um ourives por Cadena, ao lembrar o convívio com colegas sempre presentes e tantos outros cujos nomes não puderam ser citados por questão de espaço. 

Representando a todos nós, na seleção das quatro décadas, vou escalar um ataque no velho 4-2-4 com craques que já deixaram as nossas quatro linhas da redação: José Carlos Mesquita, Armando Oliveira, Aymoré Moreira e Sergio Costa, diretor de redação e craque do Esporte. 

Nestes 40 anos de inovação, o CORREIO colecionou prêmios, editou cadernos especiais, soltou notícias exclusivas e nos alegrou com edições criativas: uma Real Escola de crônica esportiva, disciplina negligenciada pelas universidades em suas grades curriculares, apesar da demanda. 

Seria preciso novo livro, caríssimo Cadena, só para o Esporte! Grato pelo presente!

Paulo Leandro é jornalista e professor Doutor em Cultura e Sociedade.

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/influenciadora-baiana-sthe-matos-volta-a-alfinetar-ex-abner-te-espero-no-tribunal/
Uma semana após polêmica com bebê, ex-casal continua brigando na web
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/nadal-grava-video-para-grupo-que-esta-confinado-em-sua-academia/
Tenista abriu o espaço para a quarentena de jovens alunos, jogadores e funcionários
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/carro-pega-fogo-perto-do-antigo-centro-de-convencoes-veja-video/
Corpo de Bombeiros esteve no local e incidente não deixou feridos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/danca-com-caixao-em-funeral-viraliza-na-web-veja-meme-feito-em-gana/
Brincadeira circula nas redes sociais e ajuda a aliviar tensão da quarentena
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/como-fazer-um-ovo-de-pascoa-em-casa-o-correio-te-conta/
Especialistas ensinam como fazer o melhor ovo de páscoa de dentro da sua cozinha
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/coronavirus-veja-quais-as-areas-do-carro-que-precisam-de-maior-cuidado/
Jornalista automotivo fala sobre limpeza e como manter o veículo guardado durante a quarentena
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/surto-de-lives-na-quarentena-transmissoes-ao-vivo-se-tornaram-comuns-e-ate-memes/
Confira também uma lista de perfis para acompanhar os 'ao vivo'
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/autor-de-video-compartilhado-por-bolsonaro-pode-pegar-6-meses-de-prisao/
Gravação trazia informações falsas sobre desabastecimento de alimentos
Ler Mais