Voluntários da vacina da Janssen não têm previsão de dose de reforço em Salvador

salvador
16.12.2021, 18:02:00
(Arquivo GOVBA)

Voluntários da vacina da Janssen não têm previsão de dose de reforço em Salvador

Muitos tentaram ser vacinados hoje e não conseguiram; SMS orienta procurar institutos

Os voluntários que se vacinaram com a 1ª dose da Janssen em testes de protocolo de pesquisa em Salvador devem buscar os respectivos institutos que ofertaram as primeiras doses para saberem como receberão a de reforço. A informação foi dada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), após algumas pessoas terem comparecido aos postos nesta quinta (16) e não terem conseguido completar o esquema vacinal.

A soteropolitana Rafaela Palma participou do programa do Complexo Hospitalar Universitário Professor Edgard Santos da Universidade Federal da Bahia (Hupes/Ufba-Ebserh), e, por isso, conseguiu garantir a sua 1ª dose do imunizante da farmacêutica Janssen-Cilag Farmacêutica no dia 22 de junho. Embora a vacina Janssen inicialmente tenha sido aplicada em dose única, a dose de reforço foi aprovada pelas autoridades sanitárias no Brasil.

Na tentativa de receber a sua no mutirão J nesta quinta-feira (16), Rafaela compareceu ao Hospital das Clínicas, levou a carteira de vacinação e o documento de identidade. Antes de sair de casa, checou se o nome estava disponível no site da SMS. Constava - mas como se ainda não tivesse recebido dose nenhuma. “Minha vacinação não aparece no ConecteSUS, mas mesmo quem tem não liberaram”, explica Rafaela.

Por isso, para casos como o de Rafaela, a Secretaria Municipal de Saúde explica que pessoas que participaram do teste devem entrar em contato com os respectivos institutos. Procurado, o Hupes apontou que enviou uma lista com os nomes dos voluntários para a prefeitura no início desta tarde, para que as pessoas sejam inseridas na listagem municipal. Ainda não há previsão de quando voluntários de 1ª dose da Janssen poderão tomar a dose de reforço.

Já Victor Abreu, natural de Salvador, recebeu sua primeira dose do imunizante em uma pesquisa do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, no dia 1º de julho. Pretendia tomar o reforço na capital baiana e, por isso, compareceu com vários documentos na Faculdade Bahiana, em Brotas, na manhã de hoje. Requerimento do Instituto para tomar a nova dose, carteirinha de vacinação, comprovante do estudo, comprovante de residência e um certificado da primeira dose emitida pela prefeitura de São Paulo, mas a aplicação não foi autorizada.

A SMS informou que quem tomou a dose de Janssen fora de Salvador não poderá tomar esse reforço na capital baiana, mesmo em caso de não se tratar de voluntário de pesquisa.

Para Victor e outros que estejam na mesma situação, ainda não será possível receber o reforço aqui De acordo com a SMS, o Ministério da Saúde enviou as doses de Janssen com base no número de pessoas que foram vacinadas no município. “No site só consta o nome das pessoas que receberam a vacina na nossa rede”, informa a assessoria.

O mutirão de hoje atendeu pessoas que tomaram a dose da Janssen até 16 de julho este ano, e que estivessem com o nome como aptos no site da SMS. A programação desta sexta (17) para a vacinação na capital ainda não foi divulgada.

* Com orientação da subeditora Carol Neves

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas