Witzel lamenta morte de Ághata, mas defende política de segurança

brasil
23.09.2019, 16:42:26
Atualizado: 23.09.2019, 16:47:52
Wilson Witzel e Ágatha, morta pela polícia carioca (Reprodução | ABr)

Witzel lamenta morte de Ághata, mas defende política de segurança

Governador do Rio de Janeiro se pronuncia pela primeira vez e diz que o assassinato 'foi um caso isolado'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) transformou a coletiva sobre o assassinato de Ághata Félix, 8 anos, em uma defesa veemente de sua política de segurança, caracterizada por confrontos, que tem resultado em mortes de civis. Witzel defendeu a manutenção do excludente de ilicitude, no pacote anticrime do ministro Sérgio Moro, em tramitação no congresso.

Ele criticou ainda a oposição por usar a tragédia como palanque político.

Witzel afirmou que a morte de Ághata "foi um caso isolado" e defendeu a política de enfrentamento que vem sendo praticado pelo seu governo desde janeiro.

Agatha Félix, de 8 anos, morava no Complexo do Alemão
(Foto: Reprodução das redes sociais)

Informou ainda que conversou o final de semana com o ministro da Justiça, Sérgio Moro, e que tem uma reunião marcada com ele para a próxima quarta-feira para debater a questão da segurança do Estado.

"A gente não pode, de maneira alguma, ligar a morte da menina Ághata à política de segurança do Rio de Janeiro", afirmou Marcus Vinícius Braga, secretário de Polícia Civil.

Na coletiva, Witzel disse que a política de segurança do Rio de Janeiro já está apresentando resultados e ressaltou que a morte da menina, após ser baleada pelas costas na noite de sexta-feira, não pode ser usada como politicamente pela oposição

Segundo o governador, o complexo de favelas do Alemão, onde ocorreu o crime, "é extremamente conflituoso".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas