Xiaomi celebra 10 anos lançando televisor transparente e celulares

tecnologia
12.08.2020, 10:36:00
Atualizado: 12.08.2020, 10:40:52
(Divulgação/Xiaomi)

Xiaomi celebra 10 anos lançando televisor transparente e celulares

Mi TV Lux OLED Transparent Edition, Mi 10 Ultra e Redmi K30 Ultra marcam uma década da fabricante chinesa

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Xiaomi, fabricante chinesa de eletrônicos - entre outros produtos-, completa neste mês de agosto 10 anos de fundação. Para celebrar a data, a empresa lançou três produtos novos: dois celulares e um televisor com a tela completamente transparente.

Com um nome difícil de falar em um só fôlego, a Mi TV Lux OLED Transparent Edition traz como principal marca o display transparente de 55". O televisor tem também contraste de 150.000:1, taxa de atualização de 120 Hz, profundidade de cor de 10 bits e tempo de resposta de 1 ms. O aparelho é compatível com tecnologia Dolby Atmos, e conta com um processador MediaTek 9650.

As especificações são muito similares ao EW5TF, modelo da LG voltado ao mercado corporativo que também traz tela transparente. O televisor da Xiaomi chegará ao mercado chinês no próximo domingo, 16, custando 49.999 yuans (cerca de R$ 39.000 em conversão direta), e não há precisão de lançamento fora do país.

Novos celulares da Xiaomi
Outro anúncio da companhia foi o smartphone Mi 10 Ultra, baseado no modelo Mi 10 Pro, lançado pela empresa em fevereiro. A versão Ultra traz mudanças na tela Amoled de 6,67", que agora tem taxa de atualização de 120 Hz e capacidade para 1 bilhão de tons de cor diferentes (contra 90 Hz e 16 milhões de cores do Pro), além de brilho maior que o antecessor.

A câmera traseira é um conjunto quádruplo, com o sensor principal sendo de 48 megapixels, duas lentes teleobjetivas (uma de 12 MP com zoom ótico de 2x e outra de 48 MP e 5x, chegando até 120x de ampliação híbrida entre ótica e digital), além de uma grande-angular de 20 MP com 128 de campo de visão. Na frente, há um sensor de 20 MP.

Outra novidade do aparelho é a bateria de 4.500 mAh, que possui tecnologia de carregamento extremamente rápido. No cabo, a potência é de 120 W, levando a carga de 0 a 41% em 5 minutos - não tão potente quanto a solução apresentada recentemente pela Qualcomm, mas que ainda não está disponível comercialmente - e dando uma recarga completa em 23 minutos. Em carregamento sem fio, são 50 W de potência, que levam apenas 40 minutos para encher completamente a bateria.

Foi anunciado também o K30 Ultra, da subsidiária Redmi, focada em aparelhos de baixo custo. Também baseado em um modelo já existente, o Redmi K30 Pro, ele traz tela Amoled de 6,67" com taxa de atualização de 120 Hz. A câmera traseira quádrupla é de de 64 MP (principal) + 13 MP (teleobjetiva de 2x e macro) + 5 MP (grande angular com campo de visão de 119) + 2 MP (sensor de profundidade), e há uma lente frontal de 20 MP que usa um mecanismo motorizado. A bateria de 4.500 mAh tem carregamento rápido de 33 W, que promete recarga completa em uma hora.

O Mi 10 Ultra será vendido a partir de 16 de agosto a partir de 5.299 yuans (cerca de R$ 4.100). O Redmi K30 Pro começará a ser comercializado em 14 de agosto a partir de 1.999 yuans (aproximadamente R$ 1.550). As datas são para a China, não havendo ainda anúncio de disponibilidade internacional. A Xiaomi voltou a vender aparelhos no Brasil em 2019.

Reportagem publicada originalmente em O Povo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas