salvador

Cantora denuncia assédio e agressão de taxista: 'Não vou aceitar calada'

Vocalista da Banda Sertanília acusou taxista de ter lhe dado três socos

  • D
  • Da Redação

Publicado em 4 de julho de 2016 às 10:35

 - Atualizado há um ano

Cantora foi agredida com três socos(Foto: Reprodução/Facebook)A cantora da Banda Sertanília, Aiace Félix, acusa um taxista de agressão no Rio Vermelho, na madrugada de domingo (3).

Em uma denúncia publicada no Facebook, ela contou que tudo começou após o motorista assediar a irmã dela e ao tentar defender, foi agredida. O taxista tentou atingi-la com o carro. 

Bahia registra 37 casos de agressão por dia

“Eu segui andando com as meninas quando ele deu uma ré super brusca tentando atropelar a mim e as meninas. Um rapaz que passava na hora me puxou e evitou que algo mais grave acontecesse”, escreveu.  

Após conseguir escapar do atropelo, Aiace foi agredida com socos. “Não satisfeito, o taxista saiu do carro, veio na minha direção e me deu três socos no rosto, atingindo meu olho direito, minha boca e o ombro/pescoço. Como resultado, ganhei uma lesão na córnea e alguns hematomas pelo corpo”, relatou.

Aiace se dirigiu até a Delegacia de Atendimento à Mulher, em Brotas, mas não conseguiu registrar a queixa, porque não tinha nenhuma relação próxima com o agressor. “Fomos atendidas por uma senhora super mau humorada e sem muito trato pra acolher uma vítima de agressão. Ela nos informou que lá só poderiam ser acolhidos casos em que a vítima tivesse alguma relação com seu agressor”.

Doméstica teve parte das pernas decepadas pelo ex

A cantora só conseguiu fazer o boletim de ocorrência na 7ª Delegacia (Rio Vermelho), que vai investigar o caso.

Revoltada com a situação, ela afirmou que não vai se calar diante dos casos de machismo e assédio. "Não temos que nos calar diante dos assédios diários de vocês. Não sou propriedade de ninguém e não vou aceitar calada". 

‘Me arrependo da denúncia. Não fez nenhuma diferença’, diz jovem agredida em Salvador