Caseiro que matou garoto de programa pede desculpas à família da vítima

Erivaldo Santos alegou legítima defesa e disse que não fez acordo com a vítima

Publicado em 15 de fevereiro de 2016 às 16:00

- Atualizado há 10 meses

O caseiro Erivaldo Nascimento dos Santos, 30 anos, acusado de matar a golpes de estilete um garoto de programa na noite de sábado (13), pediu desculpas à família da vítima, negou que tivesse feito um acordo com o rapaz e alegou legítima defesa. As declarações foram dadas durante apresentação à imprensa, na tarde desta segunda-feira (15), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba.Caseiro confessou crime e pediu desculpas (Foto: Alexandre Lyrio/CORREIO)Segundo a assessoria da Polícia Civil, o caseiro encontrou com a vítima pela primeira vez algumas horas antes do crime, na Rodoviária de Salvador. Ainda de acordo com a Polícia, os dois fizeram um acordo para um programa no valor de R$ 80 e seguiram para o local de trabalho de Erivaldo, Rua Timbó, no Caminho das Árvores.A assessoria informou que depois do programa o caseiro disse que tinha apenas R$ 44 e que, por isso, os dois homens iniciaram uma discussão. O garoto de programa teria pegado um aparelho de DVD e uma mochila com pertences de Erivaldo para completar o pagamento, o que deu origem a uma briga. Durante a confusão, Erivaldo esfaqueou o garoto de programa. 

A vítima conseguiu fugir pela porta da frente, mas foi alcançada pelo caseiro. Ainda segundo a polícia, durante a perseguição ao garoto de programa, Erivaldo pediu ajuda ao vigia de uma prédio em construção próximo ao local do crime. O vigia disse à polícia que o caseiro alegou ter sido roubado e que viu quando Erivaldo deu outros golpes de estilete no garoto de programa.  O crime aconteceu por volta das 23h30. Ele foi preso em flagrante por uma equipe do 35ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM)Nesta segunda-feira, Erivaldo alegou legítima defesa e negou que tivesse feito um acordo com o garoto de programa. A vítima ainda não foi identificada. Os donos do imóvel onde aconteceu o crime não estavam em casa no momento da confusão e ainda não foram ouvidos pela polícia. Erivaldo foi autuado em flagrante por homicício e será encaminhado, ainda hoje, ao Núcleo de Prisão em Flagrante (NPF). A arma do crime foi apreendida e passará por exames periciais. A vítima estava sem documentos.