Dupla aplica golpe de mais de R$ 100 mil em turistas que vieram curtir Carnaval de Salvador

O grupo desconfiou do golpe quando os estelionatários, a cada contato, indicavam um lugar diferente para a entrega das camisas

Publicado em 5 de fevereiro de 2016 às 15:59

- Atualizado há 10 meses

Dois estelionatários foram indiciados por golpes contra 36 turistas que vieram curtir o Carnaval em Salvador. Rosimário Ramos Marquês, 43 anos, e Wagner de Oliveira, 44, são acusados de vender camarotes aos turistas e não entregarem as camisas. Os turistas lesados são do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal. Segundo a polícia, o prejuízo foi de R$ 117 mil.

De acordo com a titular da Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur), a delegada Cristiane Inocência Xavier, integrantes do grupo de turistas começaram a desconfiar do golpe quando os estelionatários, a cada contato por telefone, indicavam um lugar diferente para a entrega das camisas e não compareciam, dando a desculpa de que o ponto seria outro. Os turistas então pediram ajuda à polícia.

Uma equipe da Polícia Militar foi designada para acompanhar o grupo a um novo encontro com os supostos vendedores, que aconteceu no centro de Salvador. Um dos bandidos foi ao local e o tenente que coordenava a equipe conseguiu que ele indicasse onde se encontrava o comparsa. Todos então foram encaminhados à Deltur.

As vítimas prestaram depoimento entre o inicío da tarde de quinta-feira (4) e a madrugada desta sexta-feira (5). Com os golpistas, foram recuperados R$ 108 mil, referentes à compra de camisas de um camarote no Circuito Barra/Ondina (Dodô), que eles pretendiam usar durante toda a folia, mas que não foram entregues.

Segundo a polícia, a dupla não disse o que fez com os R$ 9 mil que não foram recuperados, mas se comprometeu a devolver o dinheiro. Eles foram indiciados por estelionato e responderão ao processo em liberdade.