Irmãs agredidas durante o Carnaval fazem retrato falado de agressores

Ludmylla, 27 anos, e Thaianna Valadares, 29, foram assediadas e agredidas por homens que participavam do bloco Eu Vou

Publicado em 16 de fevereiro de 2016 às 17:01

- Atualizado há um ano

As irmãs Ludmylla, 27 anos, e Thaianna Valadares, 29, assediadas e agredidas por dois homens durante o Carnaval deste ano, foram até a 14ª Delegacia (Barra) na tarde desta terça-feira (16) fazer o retrato falado dos agressores. Segundo a delegada Carmen Dolores, titular da 14ª, uma guia foi expedida na delegacia e as irmãs deverão ir até o Departamento de Polícia Técnica (DPT) ainda na tarde de hoje, onde o retrato falado será confeccionado.Ainda de acordo com a delegada, imagens de circuitos de segurança de estabelecimentos privados que ficam em pontos da festa já foram solicitadas. As imagens ajudarão a polícia na identificação dos agressores, que eram foliões do bloco Eu Vou. Após a confecção do retrato falado e da análise das imagens dos circuitos de segurança, a polícia deverá convocar representantes do bloco prestar depoimento, segundo a delegada. As irmãs Thaianna e Ludmylla, vítimas de assédio e agressão  (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)O caso aconteceu na sexta-feira de carnaval (5), no circuito Dodô (Barra-Ondina). As irmãs tinham saído do Campo Grande, onde assistiram a apresentação da banda BaianaSystem. Elas aguardavam a passagem do cantor Luiz Caldas, na esquina do Barra Center, quando o trio da banda Aviões do Forró, que comandava o bloco Eu Vou, passou pelo local. Os agressores saíram do bloco, segundo informou a advogada Thaianna, no momento em que ela passava batom. Um dos homens cometeu o assédio e impediu que ela continuasse a passar a maquiagem. Em seguida, passou a mão na cintura da vítima sem o seu consentimento. Thaianna e o agressor começaram a discutir no momento em que a nutricionista Ludmylla tentou intervir. 

Inconformado, o homem empurrou Ludmylla, que caiu no chão. Nesse momento, o segundo agressor entrou em cena e jogou um copo de bebida. Ela teve um corte no supercílio esquerdo, desmaiou e foi socorrida para uma unidade de saúde no circuito da festa, onde recebeu oito pontos. Os agressores fugiram do local em seguida.Foto: Arquivo PessoalO CORREIO não localizou nenhum representante do bloco para comentar o caso. Segundo a assessoria do DPT, a ida até o departamento estava prevista para a tarde de hoje, sem hora definida. Após a confecção, o retrato falado deverá ser enviado até amanhã para a delegada Carmen Dolores. 

[[saiba_mais]]