Moradores protestam contra ocupação de condomínio por MST em São Marcos

Militantes chegaram na segunda-feira e cerca de 350 famílias estão assentadas no terreno

Publicado em 5 de fevereiro de 2016 às 21:28

- Atualizado há 10 meses

Moradores do condomínio Bosque Imperial, em São Marcos, fizeram um protesto na manhã desta sexta-feira (5) para denunciar uma ocupação irregular dentro do condomínio. Esse foi o segundo protesto dos moradores essa semana e outra manifestação está marcada para acontecer às 7h deste sábado (6), na região da Paralela. 

Segundo os moradores, a ocupação começou na segunda-feira (1º), quando cerca de 50 integrantes do Movimento Sem-Terra (MST) ocuparam a área verde do condomínio, mas novas familias foram chegando a cada dia. O número estimado nesta sexta-feira é de que 350 famílias estejam no local. “Eles disseram que a expectativa é de assentar mil famílias e ameaçam estender o acampamento para o restante da área verde do condomínio”, afirmou a contadora Sandra Fonseca, moradora do condomínio há cerca de 12 anos.Os moradores acusaram também os integrantes do MST de derrubar árvores para erguer os barracos e acionaram a Justiça para pedir a reintegração da posse do terreno. Os protestos de quinta e desta sexta foram realizados na Estrada do Mandu - via que passa em frente ao condomínio - para chamar a atenção das autoridades para o problema. Ontem a assessoria da Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom) informou que notificou o MST para que deixem o local. “A Sucom informa que notificou o Movimento dos Sem Terra (MST) para desocupar a área em questão no prazo de dois dias, sob pena de outras medidas fiscais. O órgão também solicitou a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP/BA) o apoio da Polícia Militar para intervenção no local”. O CORREIO não conseguiu contato com o MST para comentar o caso.