Obras fecham pista do aeroporto de Salvador a partir de hoje; voos podem mudar

Interdição na pista principal vai ocorrer sempre das 22h às 5h e prossegue até final de março

Publicado em 22 de fevereiro de 2016 às 10:16

- Atualizado há 10 meses

Quem comprou passagem para chegar ou sair de Salvador através do Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, na capital baiana, precisa ficar atento às possíveis mudanças nos voos dos próximos dias: desta segunda-feira (22) até o dia 24 de março a pista principal será interditada das 22h às 5h do dia seguinte. A interdição é necessária para obras de manutenção e também afetará a rotina entre os dias 28 e 30 de março, nos mesmos horários. 

A Infraero, empresa pública que administra o aeroporto, recomenda aos passageiros que tiverem comprado passagens dentro do período das obras, que entrem em contato com a companhia aérea responsável por seu voo para obter informações sobre a necessidade de remanejamento de horários.Em maio, buraco na cabeceira da pista obrigou desvio de voos para outras cidades(Foto: Almiro Lopes)Com previsão para ser concluída no dia 30 de março, a obra deve custar R$ 4,1 milhões. Segundo a Infraero, o serviço contratado é de reparo e manutenção da pista principal de pousos e decolagens do aeroporto, reparos na pista de manobra de aeronave (taxiamento), além da retirada da borracha no ponto de toque das aeronaves (serviço conhecido como desemborrachamento).

A infraero disponibiliza a pista auxiliar para operações de aeronaves de até determinado porte (até o Boeing 737-300). Mas nem todas as companhias conseguem operar nessa pista. A TAM, por exemplo, emitiu nota informando que a largura da pista de acesso ao pátio não atende às dimensões mínimas de operação para a categoria das aeronaves que a empresa opera nesse aeroporto (A319, A320 e A321). A companhia informou que está comunicando aos clientes sobre as mudanças, mas também recomenda que estes entrem em contato em caso de dúvidas. Ao ser procurado pelo CORREIO, o presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens da Bahia, José Alves Peixoto Jr, não sabia da decisão. Ele acredita, no entanto, que a interdição não terá grandes impactos. "Esse é um horário mais morto e, por conta da baixa estação, até mesmo os horários considerados mais nobres tem promoção, o que também reduz a procura por esses horários", explica. 

  

[[saiba_mais]]