Suspeito de matar irmãos no São João do Cabrito já matou PM e fugiu da cadeia

A fuga da Unidade Especial Disciplinar (UED), no Complexo da Mata Escura, foi na madrugada de 17 de agosto, junto com outros 19 detentos perigosos

Publicado em 19 de fevereiro de 2016 às 10:07

- Atualizado há 10 meses

O traficante Ednelson Nascimento da Conceição, 28 anos, acusado de matar um policial militar em 2012 e investigado como autor de dezenas de homicídios na região da Avenida Suburbana, é o principal suspeito de comandar a execução dos irmãos Elias, João Mateus e Tiago, na noite de quarta-feira (17), no São João do Cabrito.Tiago, João Mateus e Elias foram mortos dentro de casa(Foto: Reprodução)A informação é do delegado Nilton Borba, titular da 5ª Delegacia (Periperi), que classifica o suspeito como de altíssima periculosidade.  “É o bandido mais violento, atualmente, do Subúrbio. Ele tem, seguramente, umas 30 mortes nas costas e já responde em inquérito policial por muitas delas”, destacou.

Ednelson atua na área do Lobato, Plataforma, Cabrito e Boiadeiro e fugiu do Complexo Penitenciário da Mata Escura no ano passado. Segundo o delegado, há uma grande dificuldade em recapturá-lo por conta da topografia da região onde ele atua. “O Boiadeiro é cercado por uma mata fechada que ele conhece como a palma da mão. Por isso a dificuldade em prendê-lo. Mas a gente está empenhando esforços para capturá-lo”, garantiu.Ednelson, que pertence a quadrilha ligada à Katiara, atua no Boiadeiro (Foto: Polícia Civil / Divulgação)Ednelson, também conhecido como Mágico ou Belo, matou o soldado Leonildo Santana dos Santos, 30, junto com outros dois assaltantes. O PM abastecia o seu veículo em um posto de combustíveis em Campinas de Pirajá, em maio de 2012, quando foi abordado pelo trio. Ao reagir, acabou assassinado pelos ladrões, que fugiram no carro do PM, abandonado no Alto do Cabrito.

Em agosto de 2014, Ednelson foi preso dentro de uma van em Simões Filho em poder de uma pistola roubada do policial assassinado. Na época, ele já integrava o Almanaque do DHPP, que divulga homicidas foragidos.

Momentos antes de ser preso, ele havia assassinado um traficante rival em Plataforma. Acabou autuado em flagrante por porte ilegal de arma, associação para o tráfico, roubo e homicídio.

A fuga da  Unidade Especial Disciplinar (UED), no Complexo da Mata Escura,  foi na madrugada de 17 de agosto, junto com outros 19 detentos perigosos. A UED abriga réus provisórios e condenados em regime fechado.

[[saiba_mais]]